Crédito: Reprodução

BRUNO AUGUSTO PFEILSTICKER*

O que é sucesso para você? E felicidade? O que isso tem a ver com seus sonhos? Difícil estabelecer uma lógica ou racionalizar conceitos tão subjetivos, mas acredito que isso é essencial para que empreendedores possam passar pelos percalços comuns em seu caminho. Nesse ensaio também vou estabelecer uma conexão entre esses conceitos para que a jornada profissional possa ser aproveitada com maior energia.

Vamos estabelecer essa conexão a partir do conceito de sucesso. E a afirmação inicial que se apresenta é a seguinte: o sucesso está intimamente ligado à conquista de um sonho. E este sonho pode ser desdobrado em objetivos com uma métrica bem estabelecida. Óbvio, não é verdade? Claro que sim! No entanto, essa afirmação guarda uma característica incômoda do sucesso: ele é passageiro. Ou seja, há uma tendência em romantizar o sucesso de empresas e empreendedores como se fosse algo perene. E isso não ocorre.

Quando se alcança um objetivo (ou um sonho), imediatamente soma-se a esse outro objetivo ainda maior e mais desafiador, nem que seja manter a posição alcançada. Usarei a teoria das capacidades dinâmicas para corroborar essa racionalização. Nessa visão, o valor das capacidades dinâmicas para a vantagem competitiva se encontra na configuração dos recursos que elas criam, e não nas próprias capacidades. Assim sendo, as capacidades dinâmicas são necessárias, mas não suficientes para a vantagem. Essa mobilização pode ocorrer para obtenção de vantagem (ou sucesso se assim preferirmos) no longo ou no curto prazo. E dada à dinamicidade do ambiente competitivo, novas configurações devem ser estabelecidas para atender a novos objetivos.

Continuando, se os objetivos devem ser estabelecidos (e acompanhados) de tempos em tempos, isso significa dizer que os sonhos também devem ser estabelecidos de forma a serem desdobrados no longo, médio e curto prazo. O sonho do empreendedor pode ser traduzido na definição do posicionamento estratégico do negócio e na criação de ativos estratégicos que darão condição para que a empresa alcance os resultados almejados. A energia necessária ao empreendedor está exatamente na capacidade de estabelecer novos sonhos a partir do alcance ou não dos antigos. Ou seja, a partir da análise do resultado alcançado após a definição do posicionamento e do cumprimento do plano estabelecido, traduzido em sucesso total ou parcial, devem ser definidos novos sonhos e objetivos que guiarão o empenho de energia do empreendedor. No momento em que cessa essa ambição com relação a um negócio, deve-se considerar a saída do empreendedor para não interferir no sucesso da organização.

Na figura apresentamos o ciclo do estabelecimento contínuo de sonhos (traduzidos em objetivos) e medição do sucesso alcançado.

Mas o que falar da felicidade? Bem, como argumentamos neste ensaio tanto os sonhos como o sucesso são temporários. A partir dessa constatação entendemos que a felicidade é alcançada não no fim de uma trajetória, mas sim no próprio caminho que construímos para alcançar esses objetivos. Ou seja, a felicidade está no girar contínuo do ciclo de construção dos sonhos e medição do sucesso alcançado.

*Sócio-diretor da DMEP