São Paulo – O Banco Pan anunciou ontem aprovação de oferta de distribuição primária e secundária de até 138 milhões de ações preferenciais, com esforços restritos, que deve ser precificada em 19 de setembro.

A oferta inicial prevê a colocação inicial de 115 milhões de ações, divididas igualmente entre distribuição primária e secundária, com esta última tendo a Caixa Participações (CaixaPar) como acionista vendedor.

“Em nossa visão, o movimento é positivo, pois, além de aumentar o free float de ações, contribui para a sustentação do processo de crescimento das operações”, destacou a equipe da Eleven Financial, empresa independente de análises econômicas e financeiras, em comentário no Twitter.

Atualmente, a CaixaPar detém 23,28% das PNs do Banco Pan, equivalentes a 112,7 milhões de papéis. Também possui fatia de 39,87% de ações ON. O BTG Pactual tem uma participação de 60,13% dos papéis ordinários e de 37,64% das preferenciais, conforme dados disponíveis na B3.

Na semana passada, o presidente-executivo da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, afirmou que o banco se preparava para desinvestir do Banco Pan. “A participação da Caixa no Banco Pan não é estratégica”, afirmou.

A quantidade de ações inicialmente ofertada poderá ser acrescida em até 20%, ou seja, 23 milhões de ações, das quais até 11,5 milhões de PNs emitidas pelo banco e 11,5 milhões de papéis do acionista vendedor.

Considerando a cotação de fechamento das ações na última sexta-feira, de R$ 9,09, a oferta pode chegar a R$ 1,25 bilhão se colocada a totalidade do lote adicional.
A operação terá coordenação do Banco BTG Pactual, Caixa Econômica Federal, Morgan Stanley e do Banco Santander Brasil.

De acordo com o Banco Pan, os recursos da oferta primária e das ações adicionais a serem eventualmente emitidas pelo banco serão destinados para o fortalecimento da estrutura de capital e expansão das operações ativas.

Banco Pan PN, que não está no Ibovespa, subiu 7,81%, após anunciar as ofertas de distribuição primária e secundária. (Reuters)