A arrecadação do Estado de Minas Gerais apresentou alta de janeiro a agosto deste ano em comparação ao mesmo período de 2018.

De acordo com os dados da Secretaria de Estado de Fazenda (SEF), neste ano, até o momento, foram arrecadados, no total, R$ 43,113 bilhões contra R$ 40,038 bilhões do ano passado, um aumento de 7,6%.

O valor arrecadado relativo à receita tributária neste ano foi de R$ 40,745 bilhões, um crescimento de 7,2% em comparação a 2018, quando foi de R$ 37,980 bilhões.

Desde o começo do ano, o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) gerou R$ 33,205 bilhões aos cofres do Estado. Em 2018, esse número foi R$ 31,041 bilhões, um incremento de 6,9%.

Um aumento da arrecadação relativa ao Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) também foi constatado. Enquanto em 2018 o valor foi de R$ 4,755 bilhões, os números aumentaram para R$ 5,116 bilhões em 2019, um crescimento de 7,5%.

O Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCD) foi responsável por arrecadar R$ 517,661 milhões neste ano, contra R$ 527,579 milhões no ano passado.

Já os valores arrecadados em relação à cobrança da dívida ativa foram de R$ 321,954 milhões em 2019, contra R$ 361,132 milhões em 2018.

Agosto – Quando se compara o mês de agosto com o mesmo período do ano passado, Minas Gerais arrecadou R$ 4,699 bilhões neste ano com a receita tributária. Em 2018, foram R$ 4,531 bilhões, um incremento de 3,7%.

Houve crescimento de 2,7% na arrecadação do ICMS, que em agosto de 2019 alcançou R$ 4,278 bilhões contra R$ 4,164 bilhões em igual período do ano passado.

Em relação ao IPVA, a arrecadação de agosto de 2019 foi de R$ 156,715 bilhões, um aumento de 16,4% em comparação a agosto de 2018, que registrou R$ 134,616 bilhões.

O valor relativo ao ITCD, por sua vez, foi de R$ 84,679 milhões em agosto deste ano, contra R$ 70,628 milhões no mesmo período de 2018, incremento de 19,8%.

Em agosto deste ano, a arrecadação relativa à dívida ativa foi de R$ 45,616 milhões. No mesmo período do ano passado, foram R$ 53,356 milhões, uma queda de 14,5%.