Foto: Lifan/Divulgação

A queda nas vendas da Lifan nos mercados do Brasil e Argentina levou a direção da empresa a manter a produção parada em sua fábrica no Uruguai. A unidade teve a produção suspensa em meados de 2018, após o lançamento do SUV X80.

Os cerca de 109 funcionários da planta permanecem em lay off (licença remunerada ucom auxílio do governo Uruguaio) desde então, prática já utilizada em dezembro de 2015 nesta unidade fabril.

Sob a direção do novo presidente, Kevin Lau, que também comanda a fábrica do Uruguai, a Lifan pretende retomar a produção no país vizinho assim que as vendas voltarem a crescer.

Nesse momento, a opção para continuar abastecendo os mercados locais é a importação direta da China. “A nossa fábrica no Uruguai só é viável economicamente com volume e estabilidade de produção, o que infelizmente não acontece desde o segundo semestre do ano passado”, explicou Lau.

“Mesmo com a implementação do novo programa Rota 2030, que traz a possibilidade estratégica da importação de veículos diretamente da China, a nossa fábrica no Uruguai ainda é a melhor opção”, enfatizou o novo presidente da Lifan.

No Brasil, a operação da Lifan segue regularmente, com sua rede de concessionárias ativa, com serviços e venda de peças aos clientes da marca, bem como a comercialização de veículos novos e seminovos. Diante desta fase transitória de operação, a Lifan trabalha fortemente para lançar o SUV X70 ainda neste ano.

Fundada em 1992, e presente no Brasil desde 2012, a Lifan é um grupo empresarial privado que fabrica automóveis, motocicletas, motores e máquinas, com investimentos também em fontes de energia alternativas e no setor imobiliário.

Com seus produtos presentes em 117 países em diferentes regiões do mundo, a empresa mantém sua base de operações em Chongqing (China) e sua capacidade de produção de automóveis é de 200 mil veículos por ano.