CRÉDITO: Guilherme Dardanhan

São Paulo – A Cemig Distribuição, subsidiária da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), concluiu a distribuição de sua sétima emissão de debêntures simples, com um valor de R$ 3,66 bilhões, informou a estatal mineira ontem.

Segundo o comunicado da companhia, a distribuição se deu em duas séries, sendo a primeira de R$ 2,16 bilhões, com vencimento em cinco anos, e a segunda de R$ 1,5 bilhão, com prazo de sete anos.

“Os recursos que se incorporam ao caixa da Cemig D se inserem no contexto de gestão do endividamento”, afirmou a Cemig, acrescentando que eles permitem a substituição de um conjunto de dívidas de igual valor, mais onerosas e com vencimento mais próximo, por outra de menor custo e com amortizações diluídas em sete anos.

A companhia ressaltou ainda que a emissão contribui para ampliar o prazo médio do endividamento total da Cemig Distribuição, também conhecida como Cemig D, de 2,9 anos para 5,1 anos.

Leilão – A Cemig realizará em 13 de setembro um novo leilão para contratar a energia de parques eólicos e usinas solares, segundo edital publicado ontem.

O certame oferecerá aos vencedores um contrato para a venda da energia dos projetos no mercado livre de eletricidade, junto à unidade de comercialização de energia da Cemig, de acordo com o documento.

A iniciativa segue os moldes de outras duas licitações semelhantes realizadas pela Cemig ao longo de 2018. Na primeira, em junho passado, a companhia contratou a produção futura de projetos renováveis que deverão somar 1,24 gigawatt em capacidade. Na segunda, em outubro, foi comprada a geração de usinas que totalizarão 388 megawatts.

A Cemig pretende comprar até 100% da produção dos empreendimentos cadastrados, em contratos de 19 anos, com entrega a partir de 2023 e preços corrigidos anualmente pelo índice de inflação IPCA.

A elétrica mineira promete ainda “garantia de compra da energia de eventuais antecipações” dos empreendimentos.

Os dois primeiros pregões da companhia envolviam contratos de 20 anos com fornecimento a partir de 2022.

Nas rodadas anteriores, a Cemig disse que o objetivo era aumentar sua oferta de energia para atender clientes de sua comercializadora no mercado livre, onde grandes consumidores como indústrias podem negociar seu suprimento diretamente com geradores e tradings de eletricidade.

Os geradores interessados em participar da licitação da Cemig deverão enviar termos de adesão à companhia até 30 de agosto, de acordo com o edital. (Reuters)