Crédito: Divulgação Arquidiocese de Belo Horizonte

Dom Serafim

A Fundação Dom Cabral (FDC) e a Fundação José Fernandes de Araújo (FJFA) lamentam o falecimento de um dos seus fundadores e patrono, o Cardeal Dom Serafim Fernandes de Araújo, ocorrido ontem. Com uma vida dedicada extensivamente à educação, Dom Serafim foi, ao lado do professor Emerson de Almeida, responsável pela criação da FDC em 1976. Nascido em 13 de agosto de 1924, Dom Serafim construiu uma trajetória de defesa e valorização da educação como principal aliada para a redução da pobreza e das desigualdades sociais. Dom Serafim será velado por três dias na Igreja da Boa Viagem. O sepultamento será realizado na próxima sexta-feira, no mesmo lugar.

Oficina de modelagem

O Dia das Crianças (12 de outubro) na Casa Fiat de Cultura será marcado por oficinas e brincadeiras que associam memória e diversão e aguçam a criatividade não apenas das crianças, mas de toda a família. Quem participar da oficina “Modelagem – da argila à escultura” vai ter a chance de conhecer, na prática, as etapas de criação e design de um carro. A atividade será acompanhada por profissionais de designer de automóveis, que vão trabalhar a imaginação e ensinar a criar modelos, usando uma argila especial. Em outra ação, o público é convidado a construir brinquedos e relembrar brincadeiras infantis que atravessam os tempos. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no: Sympla.

Fundação Clóvis Salgado

Em mais uma mostra da revitalização e geração de resultados sustentáveis da Usiminas, após cerca de três anos, a companhia está retomando seu patrocínio à Fundação Clóvis Salgado, uma das mais importantes instituições culturais da capital mineira. A Usiminas já tem uma atuação sociocultural consolidada no Vale do Aço, onde mantém sua principal unidade produtiva e importantes equipamentos culturais, o Centro Cultural Usiminas, com teatro e galeria de arte, e o Teatro Zélia Olguin. Recentemente, a companhia retomou também o apoio a outros projetos de grande abrangência como a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais e o Galpão Cine Horto.

Blues na Janela

As noites de quinta-feira serão muito mais animadas e musicais na Praça Tiradentes, no Funcionários,  com a realização do projeto “Blues na Janela”. O músico ou banda convidada toca da janela do edifício do Porks para o público na praça, a partir das 20 horas. E, a cada semana, uma atração especial é convidada a animar as noites dos frequentadores. Este projeto veio diretamente de Curitiba, onde já é bem famoso e aclamado como um dos melhores projetos de música ao vivo da cidade. Seu foco é ampliar a divulgação e apreciação do blues de forma gratuita. Ele foi trazido a Belo Horizonte pelo Porks, que foi considerado um dos melhores lugares para se escutar música ao vivo em Curitiba.

Bate-papo com artista

O Memorial Vale (Praça da Liberdade, 640, esquina com Gonçalves Dias) realiza no próximo sábado, às 10h30, um bate-papo com a artista plástica Luísa Alcântara, cuja mostra «Tudo é casa, casca, escasso, ocaso, corpo» está em cartaz até o próximo dia 20e faz parte do ciclo de exposições do Edital Novos Artistas do Memorial Minas Gerais Vale. Participarão da conversa o curador da exposição, Júlio Martins, a professora de artes Luiza Rachel Costa e a educadora e artista plástica Gabriela Brasileiro, que integrou a comissão de seleção do edital. A entrada é gratuita, sujeita a lotação. “Tudo é casa, casca, escasso, ocaso, corpo” apresenta desenhos, fotografias e cerâmicas, além da videoinstalação “Desmanche”.