As belezas naturais e patrimoniais de Tiradentes, no Campo das Vertentes, são amplamente difundidas. A cidade, junto com Belo Horizonte e Camanducaia (Sul de Minas), figura na categoria A do Mapa do Turismo Brasileiro, divulgado pelo Ministério do Turismo (MTur), em fevereiro. Além disso, recebe uma série de eventos de todos os portes ao longo do ano. Atualmente cerca de 90% do PIB municipal depende das receitas geradas pelos prestadores de serviços da cadeia turística.

Dito assim, não parece que a cidade tricentenária precise de promoção, mas o grupo de empresários “Tiradentes Mais” aposta na manutenção e ampliação da vocação turística da antiga Vila da São José. Para isso a qualificação e a integração da cadeia produtiva são fundamentais.

Criado em 2012, o grupo avança agora para uma segunda fase, ampliando o número de participantes e os segmentos representados. São 52 entre pousadas e hotéis, restaurantes, cafés, cachaçaria, lojas, ateliês de arte, produto, receptivo e empreendimento imobiliário.
De acordo com uma das coordenadoras do Tiradentes Mais, Gabriela Barbosa, o objetivo é trabalhar pelo crescimento da cidade mantendo as características que tornam o município, com menos de 8 mil habitantes – segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), para 2017 – um lugar que atrai diferentes perfis de público.

“A vida em Tiradentes é muito intensa, mas isso é pouco difundido. Entendemos que é preciso fazer um trabalho contínuo que mostre os atrativos, as rotas pouco conhecidas, como a do queijo e da cachaça, por exemplo. O turista não quer ficar perguntando, nós precisamos mostrar, oferecer o que temos de melhor”, explica Gabriela Barbosa.

Entre outras ações, o ‘Tiradentes Mais’ desenvolveu, em seu início, uma estratégia ampla de destination branding, com identidade visual, logos e anúncios, resultando em um aumento de 30% nos negócios. O projeto foi escolhido como exemplo de Boa Prática com base no Estudo de Competitividade 2014, emitido pelo MTur e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Meta – A meta é alcançar a marca de 100 empreendimentos participantes. “Estamos sinalizando o comércio com a nossa identificação de cerâmica, trabalhando as redes sociais – cada vez mais imprescindíveis – e também a parte de assessoria de imprensa. Enfim, estamos colocando o nosso ‘produto na prateleira’. Já começamos a aproximação com as pessoas, com outras associações e em breve vamos lançar ações voltadas para ao público final, pontua a coordenadora do Tiradentes Mais.

Um dos objetivos mais importantes é o aumento no número de pernoites. Apesar do alto índice de revisitas, as reservas de hospedagem ainda são concentradas entre sexta-feira e domingo. “Os empresários estão com sede de potencializar os negócios e a cidade e em grupo, dividindo os custos isso fica mais fácil. Queremos agregar gente e nos tornarmos exemplo para outras cidades. Não é hora de nos vermos como concorrentes. Cada um tem características específicas, cada pousada, cada loja, tem o perfil único dos seus empreendedores. Essa é uma característica de Tiradentes e juntos podemos fazer ações maiores”, completa.