Crédito: Pixabay

Lidar com a velocidade das mudanças no século 21 é um desafio constante na gestão das organizações. Hoje, mais do que nunca, a cultura organizacional precisa ser valorizada, pois funcionários felizes são mais produtivos e atendem melhor os clientes, ou seja, geram mais benefícios e crescimento para as empresas.

Segundo levantamento feito pela Universidade de Warwick, no Reino Unido, funcionários felizes são 12% mais produtivos que os demais. O mesmo estudo aponta que, caso haja alguma insatisfação, o desempenho pode ser prejudicado. Uma pesquisa recente da PwC apontou que 71% dos consumidores indicaram que os funcionários têm grande impacto em sua experiência de compra.

Construir um clima positivo, oferecer plano de carreira, reconhecer o bom trabalho, investir em benefícios variados e estimular o bem-estar e a qualidade de vida são algumas estratégias que podem fazer muita diferença na cultura da organização e na satisfação da equipe. Com funcionários felizes, a empresa reduz o turnover e o absenteísmo, e aumenta a satisfação dos clientes.

Segundo o sócio da PwC Brasil, Tomas Roque, a cultura organizacional bem definida é capaz de gerar uma vantagem competitiva para as empresas.

“Dessa forma, elas conseguem atrair melhores talentos e mantê-los mais alinhados e engajados. Isso resulta em melhor desempenho, alcance dos objetivos estratégicos e cumprimento de promessas da marca para os clientes”, afirma.

De acordo com uma pesquisa mundial com CEOs, realizada pela PwC neste ano, 34% dos líderes executivos enxergam a indisponibilidade de talentos-chave como uma das principais ameaças para as suas empresas.

Nesse contexto, ter uma cultura que influencie positivamente a experiência dos profissionais ao longo de toda a sua jornada ajuda a atrair e reter os melhores talentos e pode gerar uma vantagem significativa no mercado. Já a dissociação entre discurso e prática em relação à cultura afeta negativamente a capacidade de atrair e reter bons profissionais.

Todas as empresas participantes dessa pesquisa que integram a lista das 50 mais amadas pelos funcionários no Brasil afirmam que “a cultura da organização é um tópico importante na agenda da alta liderança” e que “a cultura é uma forte razão para atrair e reter pessoas em suas organizações”.

Muitas vezes, os funcionários não sabem definir a cultura da empresa, porém eles certamente conseguem dizer por que gostam ou não de trabalhar lá. Daí a importância de o discurso estar alinhado à forma como as pessoas agem no dia a dia de trabalho. Os resultados são funcionários felizes, ambiente leve e crescimento nos negócios.