Prosseguindo seu plano de expansão, a Eskolare, plataforma que cria lojas virtuais gratuitas para as instituições de ensino, conectando os melhores provedores de soluções educacionais para venda direta às famílias, começa o segundo semestre com uma novidade: a aquisição da startup List it, do jovem empreendedor Davi Braga. Com isso, a empresa se torna o maior marketplace educacional do Brasil.

A negociação também envolveu uma troca de participações. Braga agora se torna o embaixador da maior player EdTech de venda de material escolar, cursos extracurriculares, excursões, passeios, viagens de intercâmbio, uniformes, férias, tudo o que envolve o ano letivo de um aluno.

Para o sócio da Eskolare, Erick Moutinho, “a compra da List it e as parcerias que estamos construindo com grandes fornecedores e escolas trazem benefícios diretos para as instituições de ensino e, principalmente, às famílias dessas escolas. Tudo isso sem contar que estamos mudando a forma do setor educacional investir na trilha de conhecimento de cada estudante”.

Com a compra, a empresa espera crescer 400%, principalmente nas categorias de material escolar e livros – frente que a List it atuava muito forte, atender mais de 300 escolas, beneficiar 50 mil alunos, e atingir um volume de transações de 17 milhões até maio de 2020.

Além da List it, a Eskolare também conta com grandes parcerias, que aumentam as expectativas para o início do período de matrículas e compra de material escolar a partir de agosto. São mais de 50 fornecedores, entre eles: Disal, Editora Positivo, Finland University, ClassApp, WPensar, Livrarias Curitiba e The Plot Company.

A List it que funcionava apenas sazonalmente no início de cada ano letivo para vender material escolar de forma facilitada para pais e mães, agora direciona toda sua operação para a Eskolare.

Histórico – Um powerpoint, um esboço de site no ar e um pequeno estande na maior feira de educação do Brasil – estas eram as ferramentas que os sócios da Eskolare tiveram para validar seu modelo de negócio e atrair, antes do esperado, a atenção de dezenas de escolas, parceiros e investidores – 14 pessoas de diferentes setores (educação além do mercado financeiro, meios de pagamento, telecom, entre outros) se juntaram e aportaram R$ 1,2 milhão na startup.

A criação do negócio partiu da ideia de encontrar uma solução para os pais, que antes tinham que gastar tempo comprando as soluções educacionais ao longo de ano de forma fragmentada de diversos fornecedores de cursos extracurriculares, livros, excursões, saídas pedagógicas, uniformes, entre outras. Agora, podem fazer as compras a qualquer momento, de forma de ágil e cômoda em uma única plataforma digital, com uma área de atendimento exclusiva e com a opção de escolher todas as formas de pagamento possíveis.

Com investimento zero, as escolas também se beneficiam com redução de custos de gestão de fornecedores, de processos administrativos, no atendimento às famílias e até no aumento de produtividade, pois ficam liberadas de lidar com vendas, entregas, inadimplência e taxas de cartões – toda essa logística e administração fica por conta da Eskolare. Já as empresas interessadas em vender passam por uma curadoria para entrar na plataforma.

“Conseguimos facilitar o dia a dia por meio de relatórios de gestão de todos os fornecedores da escola em um único lugar. E precisamos de apenas cinco dias para criar uma loja virtual customizada, disponibilizando tudo o que o aluno precisa no ano letivo e para sua formação escolar”, explica Moutinho.

“As instituições de ensino precisam de indicadores para começar a estabelecer metas, olhando detalhadamente para cada nível de aprendizado, série ou turma. Cruzando as informações das escolas e consolidando-as com outros dados públicos, é possível produzir insights personalizados para gestão escolar, tudo de acordo com a nova lei de proteção de dados”, conclui Moutinho. (Da Redação)