Fabiana Bigão: uma forma de gamificação em treinamentos on-line é dividir os conteúdos do curso em níveis | Crédito: Divulgação

O fascínio do ser humano por desafios está estimulando o uso da gamificação nos mais diversos ambientes. Mas é na educação corporativa, especialmente na modalidade on-line, que a inserção de elementos de jogos vem contribuindo de forma mais visível para ampliar os resultados dos treinamentos e, consequentemente, a produtividade.

Grandes empresas que adotaram soluções com o viés da gamificação já colhem ganhos significativos de produtividade nos treinamentos.

A mineradora Nexa Resources, do Grupo Votorantim, conseguiu um engajamento de 92% dos colaboradores em cursos on-line voltados para práticas de gestão de projetos. A empresa implantou uma universidade corporativa utilizando uma plataforma gamificada, desenvolvida pela Viddia, com mais de 15 mecânicas de jogos.

“Os ambientes virtuais permitem utilizar de forma muito mais eficiente as estratégias de gamificação que são importantes para manter o aluno interessado, como feedbacks imediatos após cada conquista, possibilidade de visualização do progresso no curso, rankings de comparações, entre outros”, explica a doutora em Ciência da Informação com foco em EAD e Gamificação, Fabiana Bigão.

“Além disso, a flexibilidade para que os participantes estudassem nos horários de sua preferência, dentro do seu ritmo, com autonomia e podendo rever o conteúdo quantas vezes fosse necessário contou pontos para os resultados alcançados na Nexa”, diz Fabiana Bigão.

Outra empresa que aplicou a gamificação com sucesso foi a Famap, produtora mineira de alimentação parenteral para instituições de saúde. A indústria implantou, por meio da Viddia, uma técnica de sala de aula invertida que permitiu a capacitação de gerentes e supervisores de produção com altos índices de eficiência.

Uma forma de gamificação em treinamentos on-line, de acordo com Fabiana Bigão, é dividir os conteúdos do curso em níveis a serem cumpridos e aplicar uma atividade final como desafio a ser transposto e um triunfo a ser conquistado. Outra é oferecer recompensas mais divertidas do que as tradicionais avaliações pontuadas ao final das tarefas, como medalhas e troféus.

“Muitas pessoas têm dificuldades em manter o foco nas atividades, porém quando são desafiadas a alcançar suas metas por meio de dinâmicas e jogos, sua atividade mental é direcionada ao que está sendo realizado”, explica.

A Viddia se destacou entre as concorrentes – seus treinamentos alcançam engajamento médio de 90%, contra 50% das concorrentes – depois de colocar no mercado uma plataforma com mais de 15 elementos de gamificação aplicados à educação on-line, resultado da pesquisa de doutorado desenvolvida pela sócia-fundadora Fabiana Bigão.

Com o alto desempenho da plataforma, a Viddia tem despertado o interesse pelo tema da gamificação em Minas e outros estados. Nos dias 26 e 27 de setembro, Fabiana Bigão vai promover o workshop “Gamification Experience: como engajar pessoas com elementos de jogos”, durante o 15º Semináro capixaba de gerenciamento de projetos, que acontece em Vitória (ES).

No dia 22 de outubro, ela apresenta sua pesquisa em Poços de Caldas (Sul de Minas), durante o 25º Congresso Internacional Abed de Educação a distância. Já no dia 24 de outubro, estará em Blumenau (SC), onde fará palestra sobre gamificação, no evento Oktober Project 2019. (Da Redação)