Crédito: Marcelo Rosa

O projeto de unidades feitas em contêineres da rede Samba Hotéis, em Itabirito, na região Central, foi entregue aos hóspedes no fim de maio. Os 16 apartamentos fazem parte de um conjunto de 100 unidades que deverão entrar em funcionamento no primeiro semestre do ano que vem.

O modelo batizado Samba In The Box se destina a cidades do interior com pouca capacidade construtiva, porém com demanda. A construção em contêineres não é uma novidade, mas tem sido utilizada pelo setor para empreendimentos independentes. A

Samba oferece, com o modelo, a oportunidade de embandeiramento com uma construção barata, rápida e flexível. Os módulos duplos de 29m2 cada, em dois andares, de frente para o lago de Acurui e área total construída de 500m2 junto ao hotel da rede já existente na cidade. O investimento de R$ 480 mil foi cerca de 60% mais barato que uma construção convencional.

De acordo com o CEO da Samba Hotéis, Guilherme Castro, Itabirito funciona como um piloto, o objetivo é expandir o modelo para outras unidades da rede.

“Como este é o primeiro, fizemos as coisas com mais calma. Temos recebido retornos positivos dos hóspedes que não sentem diferença entre essas unidades e um apartamento convencional. O que buscamos com isso é dar um bom retorno para todos os membros da cadeia: hóspedes, colaboradores, administradora, incorporadora/construtora e também para os investidores. Um empreendimento hoteleiro, como qualquer outro negócio, precisa também remunerar o investidor e essa tem sido uma missão difícil no Brasil nos últimos anos. Então, mais que uma tendência, os contêineres podem ajudar a compor um conjunto de soluções que nos ajudam a satisfazer as necessidades de todos os envolvidos na cadeia produtiva hoteleira”, explica Castro.

Além de ser mais barato, o modelo evita desperdícios comuns em obras de alvenaria e demanda menos mão de obra ao longo da instalação. A responsável pela execução da proposta foi a Lafaete, empresa especializada em locação de equipamentos e soluções construtivas, sediada em Contagem, na RMBH.

A estrutura utiliza aço galvanizado, o que permite ampliar ou reduzir o tamanho das unidades, caso seja necessário.

“Estamos preparados para desenvolver soluções construtivas de acordo com a demanda de nossos clientes. Essa flexibilidade reforça a nossa parceria com a rede Samba Hotéis e a expectativa é desenvolver novos empreendimentos desse projeto nos próximos anos”, afirma o diretor de Operações e de Engenharia da Lafaete, Edison Tateishi.