O laboratório Lustosa é o novo sócio majoritário da clínica Ecocenter, que há 25 anos é referência em exames de imagem na Capital.

O diretor executivo do Lustosa, Sérgio Bagno, não revela o valor da aquisição, mas afirma que o laboratório ficou com 51% de participação na clínica. Segundo o executivo, nos próximos anos será investido R$ 1 milhão na expansão da marca Ecocenter no Estado.

O diretor afirma que, no primeiro momento, não haverá fusão de marcas, tendo em vista que tanto Lustosa quanto Ecocenter são nomes importantes na Capital. Bagno destaca que a aquisição foi feita de tal forma a manter um importante sócio da clínica: o médico Adriano José, que é o responsável técnico pela Ecocenter.

“Ele é um médico referenciado na área de ecocardiografia e ultrassonografia e, inclusive, credencia outros profissionais para a realização desses exames em Belo Horizonte. Para nós era muito importante que ele ficasse na sociedade”, diz.

Segundo o diretor, o médico é o único a realizar alguns exames em Belo Horizonte, como ultrassom com contraste de microbolhas no controle pós-tratamento.

A clínica Ecocenter funciona em apenas uma unidade dentro do Hospital Socor, na região Centro-Sul da Capital. Com a nova direção, a expectativa é que esse atendimento seja ampliado em Belo Horizonte e região metropolitana. De acordo com o diretor, a primeira ampliação será da operação já existente.

“Hoje, a clínica ocupa um espaço dentro do hospital e atende apenas o público que circula ali. Nosso objetivo é expandir essa operação para um espaço duas vezes maior, mas que permita uma entrada pela rua. Dessa forma, a unidade passa a atender no particular. Esperamos inaugurar essa nova área até o fim do ano”, diz

Além disso, há previsão de abertura de, pelo menos, mais duas unidades da Ecocenter no ano que vem. Elas ficarão na região Centro-Sul de Belo Horizonte e em Contagem, na RMBH. As três obras de expansão receberão investimento de R$ 1 milhão. A expectativa é de que as novas unidades gerem um crescimento de até 50% no atendimento e no faturamento da clínica nos próximos dois anos.

Bagno afirma que a especialidade em exames de imagem da Ecocenter vai complementar os serviços oferecidos pelo laboratório Lustosa, que se restringem à área patologia clínica. Segundo ele, essa possibilidade de diversificação dos serviços prestados é o principal ganho da união das marcas.

“Do ponto de vista de faturamento o impacto é pequeno. O Lustosa faturou R$ 38 milhões em 2018 e deve chegar a R$ 43 milhões neste ano. Já a Ecocenter deve faturar algo em torno de R$ 1,5 milhão. Para nós, as oportunidades em exames de imagens que a Ecocenter traz é o mais importante dessa parceria”, diz.