Crédito: Divulgação

São Paulo – No terceiro trimestre de 2018, o lucro líquido da Algar Telecom foi de R$ 91,2 milhões, um aumento de 78,1% em relação ao mesmo período do ano anterior. Excluindo os efeitos não recorrentes, o lucro líquido foi de R$ 60,4 milhões, 17,9 % superior ao do terceiro trimestre de 2017. Este resultado é reflexo da forte estratégia de crescimento adotada pela companhia, especialmente voltado ao segmento B2B, onde a receita líquida consolidada da Algar Telecom totalizou R$ 723 milhões no trimestre e R$ 2.135,3 bilhões no acumulado dos primeiros nove meses do ano, uma evolução de 5,6% e 6,3% em relação aos mesmos períodos de 2017, respectivamente.

Em 2018, a Algar Telecom iniciou suas operações no Nordeste brasileiro e, ao longo do terceiro trimestre, inaugurou escritórios em João Pessoa (PB), Maceió (AL), Natal (RN) e Vitória (ES), além de ter adquirido o segundo lote da Cemig Telecom, como forma de acelerar sua entrada na região por meio de ativos nos estados da Bahia, Pernambuco e Ceará, além de Goiás.

“Os resultados positivos reafirmados por meio das demonstrações financeiras refletem total alinhamento com a estratégia de expansão geográfica e foco no cliente adotada pela Algar Telecom, e comprovam que estamos trilhando o caminho certo. Um planejamento bem definido e amplamente disseminado na empresa permite que todos trabalhem alinhados e possam contribuir ativamente para a conquista dos resultados”, afirma o presidente da Algar Telecom, Jean Borges.

Telecom – O Ebitda do segmento Telecom apresentou desempenho bastante positivo, alcançando elevação de 13,1% em relação ao terceiro trimestre de 2017 e atingindo R$ 215,2 milhões. No acumulado do ano, o Ebitda teve evolução de 20,1%, com margem passando de 38% para 42,5%. Retirando os efeitos não recorrentes dos nove meses de 2018, no montante total de R$ 44,9 milhões, a margem é de 39,5%, 1,5pp superior à do mesmo período de 2017, aumento diretamente relacionado ao crescimento da participação dos clientes B2B dentro do segmento.

B2B Telecom – O crescimento de mais de 12% das soluções de dados propiciou a expansão de 8,5% da empresa neste segmento, representando 57% das receitas totais dos serviços de telecomunicações da companhia, equivalente a R$ 387,8 milhões. A Algar Telecom registrou aumento de 22% e 9%, respectivamente, no número de clientes corporativos e MPE em relação ao mesmo período do ano anterior.

B2C Telecom – As unidades geradoras de receita neste segmento contabilizaram R$ 291,4 milhões no terceiro trimestre deste ano, cerca de 7% menores do que as do mesmo período em 2017. Este fato se deve à queda dos serviços de voz (móvel e fixa) e TV. Por outro lado, as receitas de banda larga fixa, principal oferta do segmento B2C, apresentaram crescimento de 7,7% e atingiram R$ 86,1 no terceiro trimestre.

Tech – BPO/Gestão de TI – A receita bruta consolidada somou R$ 251,2 milhões no terceiro trimestre de 2018, um aumento 7,3% em relação ao mesmo período do ano anterior. Essa evolução é fruto, sobretudo, da conquista, no final de 2017, de novos clientes relevantes na torre de gestão de relacionamento com clientes/BPO e de novos contratos de gestão de serviços de telecom, além do crescimento do segmento na América Latina.

Investimentos – No terceiro trimestre de 2018, a Algar Telecom investiu R$ 179,9 milhões, ante R$ 127,3 milhões no mesmo período do ano anterior. Na comparação, a empresa contou com o expressivo aumento de 41,3% em seus investimentos em expansão e modernização de redes, sendo que 82% dos recursos totais foram destinados a esse fim.
O segmento Tech recebeu investimentos de R$ 10 milhões (6%) e R$ 21 milhões (12%) foram destinados a investimentos de manutenção das operações.

“O montante investido neste período foi fundamental para a evolução bem-sucedida de nossos planos de expansão e nos permitiu alcançar marcos importantes para a companhia. Para o próximo trimestre, seguimos focados na execução com disciplina das metas para mantermos a eficiência operacional e crescimento da empresa”, conclui Borges.