Crédito: PXHERE

Como atuam os investidores em empresas em crise

Crédito: Divulgação

Problemas para uns, negócios para outros. Enquanto as empresas brasileiras tentam se recuperar da crise econômica que assola o País desde 2014, certos investidores veem nesse cenário uma chance de grandes ganhos financeiros. É o que mostra o livro Investimento em distressed assets (Matrix Editora). Os maiores especialistas do mercado brasileiro no assunto foram reunidos na obra para mostrar as grandes oportunidades por trás dos chamados ativos especiais e empresas em crise no Brasil. Onde a maioria enxerga empresas à beira da falência, esses especialistas enxergam grandes oportunidades de recuperação dos negócios para uma venda dessas mesmas empresas, com enormes possibilidades de lucro na transação. (Investimento em distressed assets – Como lucrar com ativos especiais e empresas em crise no Brasil, Matrix Editora, 232 páginas, R$ 51,90)

O mundo real das avaliações das empresas no Brasil

Crédito: Divulgação

O lançamento da obra Avaliação de empresas – e os desafios que vão além do Fair Value, do avaliador, consultor e escritor Fernando Cabral, preenche uma importante lacuna do mercado editorial brasileiro sobre o tema. Até então, a literatura técnica a respeito do assunto no País era basicamente voltada ao mercado norte-americano. O livro é um verdadeiro guia de como avaliar empresas no País. Leva em conta especificidades nacionais, como mudanças de ordem tributária, instabilidade econômica e fatores políticos. Nas três partes constitutivas do livro, Fernando Cabral apresenta as metodologias de avaliação de empresas (valuation) e suas armadilhas, explica como ocorrem as etapas do processo de compra e venda de empresas e apresenta ao leitor os caminhos alternativos mais utilizados em fusões e aquisições. A obra é endossada por ninguém menos do que o ex-ministro da Fazenda e professor emérito da Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo (Feausp), Delfim Netto. Outro nome de peso que abona o título é Alexandre Assaf Neto, doutor e mestre em Administração e professor emérito da Faculdade de Administração, Economia e Contabilidade de Ribeirão Preto (Fearp). (Avaliação de empresas – e os desafios que vão além do Fair Value, Fernando Cabral, Lura Editorial, 320 páginas, R$ 130)

Inovar é questionar o que já existe

Crédito: Divulgação

Para obter sucesso é necessário questionar regras, propor novos conceitos e ter a coragem de colocá-los em prática.Todo empresário de sucesso tem em sua carreira um momento em que tomou uma decisão ousada que mudou totalmente a sua vida. E com João Appolinário, fundador e CEO da Polishop, não foi diferente e ele conta tudo sobre a sua trajetória de sucesso em “Inovar é questionar o que já existe”. “Sou um cara insaciável por mudanças e inovação. E esta segunda palavra me define por completo”, revela Appolinário. Em sua obra, o CEO da Polishop conta detalhes da criação da empresa varejista, que em quase 20 anos de existência se tornou pioneira e referência na questão do marketing via televisão no País. “E, em 1999, quando fundei a Polishop, um varejo inovador, eu já imaginava algo que estivesse conectado que pudesse oferecer mais que um produto para o consumidor. Eu queria oferecer benefícios e uma experiência de compra que não estivesse atrelado unicamente ao preço. Eu queria produtos que agregassem Valor às pessoas e resolvessem problemas do dia a dia das pessoas e que muitas vezes elas nem imaginavam que existiam”. Appolinário explica que o objetivo do seu livro é fazer com que o leitor questione o que parece óbvio e trazer soluções para o dia a dia das pessoas. “Fazer com que você possa absorver a uma nova maneira de provocar os acontecimentos, questionar o que já existe, desenvolver um pensamento crítico e ser um observador que traz soluções ao dia a dia das pessoas. Para mim, inovar é questionar o que já existe”. Otimismo e realidade sempre se misturam. Cabe a você equilibrar cada um deles para conseguir tomar as decisões certas, seguir em frente e não desistir dos seus objetivos! (Inovar é questionar o que já existe, João Appolinário, Buzz Editora, 192 páginas, R$ 49,90)

Literatura intimista

Crédito: Divulgação

Em uma narrativa envolvente, sob o olhar de Karina Manasseh, surge Maria, uma diplomata inquieta que na busca pelo desapego total se perde entre dois caminhos. A autora passeia por uma série de lugares mais habituais, como São Paulo, Washington, Roma, Paris e Londres. Mas, também, leva o leitor a destinos mais exóticos, como Índia, Afeganistão, deserto de Thar ou a cidade de Islamabad, no Paquistão. São nesses locais que Maria conhece um homem pelo qual se apaixona e que a faz revisitar as razões que a levaram a deixar para trás a bagagem emocional familiar e questionar escolhas e modo de vida. João é advogado de uma empresa multinacional, casado e com dois filhos pequenos. Ele administra uma vida estável em São Paulo com as viagens pelo mundo a serviço da empresa. O surpreendente encontro desses personagens e o romance que se segue dão o pano de fundo para embalar a história de autoconhecimento de Maria. Além da temática cativante, a leitura da obra torna-se ainda mais agradável com a intertextualidade usada por Karina. Sempre há uma música ou um trecho literário citado pela autora que enriquece o clima de romance e descobertas. (Entre Cabul e a Dança das Borboletas, Karina Manasseh, Edite Editora, 260 páginas, R$ 39,90)