Publicidade
16/01/2018
Login
Entrar

Negócios

25/11/2014

Lojas on-line sofrem de reclamações por atraso

Email
A-   A+
São Paulo - Mesmo com sinais de retração econômica, o e-commerce brasileiro cresce de forma intensa. Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o país atingiu a marca de 37 mil lojas virtuais em 2013 e a expectativa é alcançar 45 mil neste ano. Ainda de acordo com a associação, o mercado conquistou 53 milhões de e-consumidores no ano passado, resultando no faturamento de R$ 32 bilhões, crescimento de 29% em relação a 2012. Junto com o desempenho das vendas, o segmento foi o campeão no ranking de reclamações relativas a problemas com o prazo de entrega das mercadorias.

A insatisfação cresce por conta das falhas na operação logística, o que prejudica a entrega dos produtos aos clientes. De acordo com um levantamento sobre logística no e-commerce brasileiro, realizado pela mesma ABComm no primeiro semestre, 61% das lojas sofrem com as reclamações de atrasos. Para o CEO da Rapiddo - plataforma on-line de entregas expressas -, Guilherme Bonifácio, o gargalo logístico pode ser resolvido com a utilização do serviço de motoboys em nuvem, principalmente nos grandes centros que sofrem com a mobilidade urbana. "A facilidade com o deslocamento e agilidade na entrega é o ponto inicial para a mudança na operação. Os e-commerces precisam se atentar para o fato de que as plataformas de inteligência em logística propõem entregas imediatas, principalmente para produtos de pequeno volume, como celulares, itens de informática, roupas e acessórios. Ao adotarem esse tipo de solução, as lojas virtuais podem concluir uma solicitação no mesmo dia e, em alguns casos, em aproximadamente uma hora, atendendo uma demanda latente e fidelizando o cliente definitivamente", explica.

Bonifácio revela que, atualmente, apenas 13% das lojas realizam entregas no mesmo dia, já que poucas estão adaptadas para oferecer esse tipo de facilidade. "Muitos players não possuem processos ágeis o suficiente para liberar o pedido no mesma data, e alguns não possuem uma operação logística capaz de lidar com as dificuldades da entrega expressa", afirma.

Entre as principais dificuldades da entrega imediata, o executivo cita a capacidade da frota em suportar grandes variações de demanda e a falta de tecnologia de roteirização e acompanhamento em tempo real. O CEO do Rapiddo informa também que entregadores geolocalizados por meio de aplicativos para celular são fundamentais para a eficácia do processo de entrega expressa. "As plataformas on-line são capazes de desenvolver tecnologias para identificar qual o entregador está mais bem localizado e com o meio de transporte mais adequado para fazer a entrega. Ao otimizar o roteiro dos portadores levando em conta sua posição e capacidade de volume e prazo de entrega, o e-commerce reduz seus custos e aumenta a qualidade dos serviços prestados aos seus clientes", esclarece.

Com esse sistema, Bonifácio conta que o Rapiddo realiza mais de 25 mil entregas por mês, atingindo um pico de 250 entregas em uma hora. "Já conseguimos aperfeiçoar a logística de muitas empresas e restaurantes. Em dois anos, grandes players mundiais irão fazer parte do mercado de e-commerce no Brasil, o que vai mudar o cenário e exigir mais qualidade de todo comércio eletrônico já existente. Acreditamos que a nossa plataforma oferece o serviço ideal para as empresas que pretendem revolucionar o processo de logística de e-commerces", complementa.




Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

16/01/2018
Páscoa: fábricas de BH preveem aumento da produção
Crise não deve afetar vendas
16/01/2018
Carioca VemCmg chega à Capital dia 22
App oferece entrega por meio de motocicletas, carros e até bicicletas de condutores particulares
16/01/2018
92% das franquias no Brasil investem em inovação, diz pesquisa
Para 43,1%, iniciativa aumenta a rentabilidade
16/01/2018
Operários e exoesqueletos trabalham juntos na Fiat
Betim - Prestes a completar 42 anos, a fábrica da Fiat em Betim (Região Metropolitana de Belo Horizonte) avança na corrida para se enquadrar no conceito da indústria...
16/01/2018
"Ponto de partidas sempre tem de ser o cliente"
Como negócios do franchising podem desenvolver a inovação? Tudo depende do tipo de franquia e para que tipo de cliente você está fazendo essa entrega. O ponto...
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.