19/07/2018
Login
Entrar




Agronegócio

19/08/2017

Cresce a demanda por gestores nas fazendas

Em Minas, a procura aumentou 60% em 12 meses, impulsionada pelos bons resultados do agronegócio
Michelle Valverde
Email
A-   A+
Investidores têm considerado o agronegócio boa alternativa frente à queda em outros mercados/Marta Feld/Divulgação
Os resultados positivos gerados pelo agronegócio e a necessidade de ampliar a produção agrícola e pecuária para atender à crescente demanda mundial, ao longo dos próximos anos, são fatores que estão estimulando diversos investimentos para tornar a atividade mais eficiente e profissional. Entre estes aportes, a busca por especialistas qualificados para atuarem na gestão das unidades produtoras está em alta no País e em Minas Gerais. No Estado, a demanda aumentou 60% em 12 meses.

Com a gestão profissional e eficiente, a tendência é que as fazendas e empreendimentos do setor se tornem cada vez mais produtivos e competitivos, o que é fundamental para um melhor desempenho no mercado nacional e internacional.

De acordo com o sócio-diretor da Upside Group, empresa especializada em gestão de capital humano, com sede em Belo Horizonte, Bruno da Matta Machado, a demanda pelos profissionais especializados em gestão é crescente.

O crescimento significativo da demanda pelos profissionais é atribuído a alguns fatores como, por exemplo, investidores buscando por novas alternativas após a queda do mercado das commodities minerais. Machado explica que dentre estas alternativas para investir, o agronegócio, sem dúvida, é muito interessante porque mesmo em período de crise econômica, vem apresentando resultados positivos.

“Para que os investimentos sejam direcionados para o setor é preciso de um mercado profissionalizado, que consiga gerir novos investimentos e os negócios. Por isso, é crescente a demanda por gestores de fazendas e gestores de agronegócio dentro de grupos empresariais (que tinham o agronegócio como uma vertente pequena), assim como em novas aquisições de fazendas. Normalmente, o grupo que faz uma aquisição chega dando uma roupagem mais profissional ao negócio que tradicionalmente tem gestão familiar ou informal, feita por funcionários de longa data. Tudo isso tem movimentado o mercado destes profissionais”.

Segundo Machado, em Minas Gerais, a procura pelos profissionais especializados em agronegócio cresceu cerca de 60% nos últimos 12 meses. A demanda maior vem da produção de grãos, principalmente soja e milho, café e pecuária de corte.
No País, o aumento na demanda foi de 75% no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado e está voltada para cargos de gerência, coordenação e diretoria.

“O crescimento observado em Minas Gerais ainda está pouco menor que em outros estados das regiões Norte e Centro-Oeste, mas a tendência é que a busca pelos profissionais cresça mais. Os cargos vão desde gerência e coordenação de fazenda até gerência geral de agronegócio, quando um profissional cuidará das inúmeras fazendas que a empresa tem. Além disso, empresas que atuavam na área e não tinham diretorias exclusivas para o agronegócio estão criando novos cargos”.

Novos cargos - Machado destaca que, em geral, o ingresso dos profissionais no setor ocorre através de cargos recém-criados e raramente pela substituição. O objetivo é implantar modelos de gestão profissional em negócios que eram geridos de forma informal em toda a cadeia, observando todas as áreas da fazenda, passando pela compra de insumos, gestão comercial, de pessoas, otimização de resultados e produção e aplicação de indicadores.

Com a profissionalização do setor, os resultados são a melhoria da produção, redução dos custos, ampliação da margem de lucro e ganho de competitividade no mercado. A tendência é que a demanda pelos especialistas em gestão continue em alta.

“São profissionais ainda raros no mercado. Então existe espaço tanto para o desenvolvimento de novos profissionais como para a migração de outras áreas para o agronegócio”, disse Machado.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

19/07/2018
Receita da agropecuária deve diminuir 1,26% em Minas
Valor estimado é de R$ 56,8 bi em 2018, com recuo de 7,5% na pecuária e alta de 2,5% na agricultura
19/07/2018
Sistema de controle de resíduos de agrotóxicos será implantado em agosto
Um novo sistema de rastreabilidade para auxiliar o monitoramento e o controle de resíduos de agrotóxicos na cadeia produtiva de vegetais frescos destinados à...
18/07/2018
Ceasa Minas apura queda na oferta e preços têm ligeira alta no mês de junho
Hortaliças mantiveram estabilidade, mas valores de frutas subiram
18/07/2018
Novas safras mantém custos estabilizados no País
As principais hortaliças comercializadas no atacado ficaram mais baratas no último mês. O bom resultado ao consumidor é reflexo do restabelecimento da oferta dos...
18/07/2018
Valor bruto da produção agropecuária brasileira é estimado em R$ 562,4 bi
O valor bruto da produção agropecuária (VBP) de 2018 está sendo impulsionado principalmente por algodão, soja, café, tomate e trigo, que respondem por...
› últimas notícias
Indústria pode recorrer à Justiça por repasse de verbas
Antecipação do abono anima CDL-BH
Em Minas, setor automotivo espera impulso com o Rota 2030
PBH cumpre 1ª etapa de auditoria
Demanda por cães de guarda cresce em BH
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


19 de julho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.