Publicidade
21/01/2018
Login
Entrar

Negócios

10/01/2018

Comunidade Colmeia ja tem 25 integrantes

Daniela Maciel
Email
A-   A+
Há um ano, depois de um evento de pré-aceleração de startups em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, surgia a comunidade Colmeia. As cinco empresas finalistas se uniram para dar início a um coworking colaborativo, onde fosse possível o fomento e desenvolvimento criativo e sustentável de suas empresas. Passado esse tempo, os resultados do grupo são surpreendentes. Em parceria com a I9 Uberlândia - instituição sem fins lucrativos que tem como objetivo fomentar o ecossistema de inovação e tecnologia do Triângulo Mineiro - o grupo já soma 25 empresas integrantes e é consultado diariamente por novas startups candidatas a fazer parte.

Uma das conquistas mais importantes da Colmeia foi levar para Uberlândia o Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development (Seed) - programa de aceleração de startups para empreendedores do mundo todo que queiram desenvolver seus negócios em Minas Gerais. Ainda em março de 2017, assumiu a gestão do espaço de coworking Eureka. De lá para cá, foram mais de 20 eventos, mais de 2 mil pessoas impactadas, dois programas de pré-aceleração (envolvendo 50 startups), um hakcthon, cursos, workshops, meetups e happy hours.

De acordo com o diretor de marketing e eventos da Comunidade Colmeia, Thiago de Castro Paula, Uberlândia sempre teve um ecossistema de inovação e startups muito forte, porém o apoio às empresas nascentes ainda deixava a desejar. Embora receba empresas de todo Brasil, a comunidade é composta atualmente por 95% de empresas do Triângulo. O contato pode ser feito pelas redes sociais ou presencialmente.

“É muito difícil para as nascentes conseguirem apoio. Aqui no espaço Eureka elas têm acesso a uma estrutura totalmente gratuita. Percebemos que isso ajudou nos nossos resultados. Havia uma demanda por esse tipo de apoio na cidade. Tem sempre startups na fila para entrar. Recebemos cada uma e avaliamos a viabilidade do projeto. Aprovadas, passam a integrar a comunidade”, explica Thiago de Castro Paula.

Para 2018, a expectativa é grande. O principal objetivo é, até fevereiro, transformar a Colmeia em um hub de ideias para grandes empresas. A primeira parceria já foi fechada com o Grupo Algar, holding sediada em Uberlândia.

“Nosso papel é receber a demanda da empresa e localizar a startup que já tem ou pode desenvolver a solução pedida. Dessa forma encurtamos o caminho, levando a empresa jovem a um grande cliente. Com isso esperamos atrair empresas de outros lugares para a região. Nosso maior desafio, acredito, para 2018, será ter espaço para abrigar todas as startups que podem integrar a Colmeia. Mas esse é um problema bom que vamos resolver”, afirma o diretor de marketing e eventos da comunidade Colmeia.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

20/01/2018
Hotéis da Capital preveem aumento nas taxas de ocupação
Sucesso da festa em BH mudou cotidiano do trade
20/01/2018
Três formas de atrair e reter talentos na era da disrupção
Empresas podem se adaptar às mudanças no capital humano, abraçando a flexibilidade, incentivando o intraempreendedorismo e promovendo um senso de propósito
20/01/2018
Você sabia que o seguro viagem também serve para cancelamentos de viagem?
Imagine que a sua viagem está toda programada, passagens compradas, roteiro definido, dinheiro reservado, cartões de crédito desbloqueados e até o roaming internacional...
20/01/2018
Colônias de férias apuram alta de 50% na demanda
Crise é um dos motivadores
20/01/2018
Folia contará com cachoeira artificial
Se toda a espontaneidade e beleza do Carnaval de rua de Belo Horizonte e as programações da prefeitura ainda não eram motivos suficientes para alguns belo-horizontinos ficarem...
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.