19/07/2018
Login
Entrar




Economia

10/01/2018

Preços da gasolina, etanol e diesel em alta

Na primeira semana do ano, os valores nos postos do País subiram para suas máximas nominais, informa ANP
Reuters
Email
A-   A+
Rio de Janeiro - Os preços médios de gasolina, etanol e diesel subiram na primeira semana do ano, nos postos de combustíveis no Brasil, para suas máximas nominais, segundo pesquisa publicada ontem pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

O movimento ocorre na esteira da alta das cotações do petróleo, que opera perto de máximas desde maio de 2015, e também após o governo elevar tributos dos combustíveis (PIS/Cofins) no fim de julho.

O preço da gasolina atingiu média de R$ 4,151 por litro nos postos do Brasil, entre 31 de dezembro e 6 de janeiro, registrando uma nova máxima nominal (sem considerar a inflação) em uma série história da ANP iniciada em 2013.

O valor foi 1,3% superior ao registrado na semana anterior, de R$ 4,099 por litro.
O diesel, combustível mais consumido no Brasil, por sua vez, registrou média de R$ 3,356 por litro na primeira semana do ano, alta de 0,9% ante a semana anterior, que teve média de R$ 3,326 por litro.

O recorde anterior atingido pelo diesel, na série histórica da ANP, havia sido de R$ 3,337 por litro, na semana de 26 de novembro a 2 de dezembro de 2017.

Já o etanol hidratado, concorrente da gasolina nas bombas, teve média de R$ 2,946 por litro na semana passada - também um recorde na série histórica, superando valores anteriores de janeiro de 2017 -, com alta de 1,2% em relação à semana anterior, quando teve média de R$ 2,912 por litro.

Os preços do etanol seguem os valores da gasolina, mas também contam neste momento com sustentação adicional do início da entressafra de cana no Centro-Sul do Brasil, principal região produtora no maior produtor e exportador global de açúcar.

A S&P Global Platts também registrou preço histórico para o etanol hidratado, de R$ 2.270 por metro cúbico na segunda-feira, segundo cotação apurada em usinas da região de Ribeirão Preto (SP).

Petrobras - Além das altas nos impostos, os valores dos combustíveis têm sofrido impactos de movimentos da Petrobras, que elevou em quase 8% os preços da gasolina vendida nas refinarias às distribuidoras de combustíveis ao longo de 2017 e em mais de 9% os do diesel.

Isso porque desde o fim de 2016 a petroleira estatal adotou uma política de preços que segue a lógica do mercado internacional, em busca de rentabilidade, tornando-se mais ágil para repassar aos consumidores movimentos do setor global de combustíveis.

O repasse dos reajustes da Petrobras nos preços dos combustíveis nas refinarias às bombas, entretanto, depende de movimentos e da estratégia de distribuidoras e de postos de combustíveis.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

19/07/2018
Indústria pode recorrer à Justiça por repasse de verbas
Fiemg alega que governo estadual retém cerca de R$ 100 mi desde 2015
19/07/2018
Antecipação do abono anima CDL-BH
INSS paga metade do valor a aposentados e pensionistas em agosto e PBH libera ao funcionalismo amanhã
19/07/2018
Em Minas, setor automotivo espera impulso com o Rota 2030
Também poderão se habilitar ao programa fornecedores de montadoras
19/07/2018
PBH cumpre 1ª etapa de auditoria
Relatório reúne 5 mil documentos de 40 empresas, referentes ao período de 2013 a 2016
19/07/2018
Leilão da Eletrobras deve ter duas etapas
A primeira, segundo o BNDES, deve ser agora em julho, enquanto a segunda está prevista para o fim de agosto
› últimas notícias
Indústria pode recorrer à Justiça por repasse de verbas
Antecipação do abono anima CDL-BH
Em Minas, setor automotivo espera impulso com o Rota 2030
PBH cumpre 1ª etapa de auditoria
Demanda por cães de guarda cresce em BH
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


19 de julho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.