Publicidade
23/04/2018
Login
Entrar

Negócios

14/03/2018

Mineira Siteware compra Strategy Manager

Valor da aquisição não foi revelado, mas estima-se que faturamento chegue a R$ 13 mi com a fusão
Thaíne Belissa
Email
A-   A+
Executivos das duas empresas apostam na complementariedade das atividades e operações/Luiza Andrade/Divulgação
Especializada em soluções para gestão e melhoria de resultados corporativos, a mineira Siteware está ampliando a área de atuação com a compra da concorrente paulista Strategy Manager. O valor da aquisição não foi revelado, mas a expectativa é de que, a partir da fusão, a Siteware tenha um crescimento de 100% no faturamento deste ano, em relação a 2017, alcançando receita de R$ 13 milhões.

O CEO da Siteware, Marcello Ladeira, explica que a aquisição faz parte de uma estratégia de ampliação de mix. Até então, a Siteware oferecia cinco produtos diferentes focados exclusivamente na gestão de performance corporativa. Esses produtos auxiliam no acompanhamento de indicadores, no desempenho de processos e de projetos, na apresentação dos resultados e na gestão de reuniões das organizações. Mas, ao atender esses clientes, Ladeira percebeu que faltava à Siteware uma ferramenta para gestão de performance individual focada na avaliação de desempenho dos colaboradores.

“Começamos a perceber que as empresas davam, cada vez mais, importância ao engajamento dos colaboradores para que, assim, os resultados realmente acontecessem. Elas entenderam que não adiantava ter a melhor estratégia do mundo se não davam condições leais de trabalho, se as pessoas não se engajavam ou se elas não tivessem bons líderes. Nesse sentido, começamos a desenvolver módulos focados na gestão do capital humano”, diz.

Ladeira explica que, ao entrar nesse novo espaço, a empresa paulista Strategy Manager apareceu como uma grande concorrência. “Estávamos sempre trombando na Strategy Manager, que já operava nesse mercado há mais tempo e tinha um sistema já robusto. Essa complementariedade de carteira de produtos foi definitiva para optarmos por sua compra”, afirma.

De acordo com o CEO, a empresa adquirida trabalha com dois produtos de gestão de performance individual, sendo um focado no cumprimento de metas estabelecidas para cada colaborador e o outro na avaliação de competências. “Com a solução que monitora o cumprimento de metas, o gestor é capaz de avaliar cada colaborador e remunerá-lo com participação dos resultados da empresa. Já com a solução de avaliação do desempenho individual, o gestor analisa ponto a ponto que o colaborador precisa melhorar ou que superou as expectativas”, detalha.

Ladeira não revela o valor investido na aquisição, mas explica que o aporte aplicado veio de recursos próprios e também de valores investidos na empresa pelo fundo de inovação e empreendedorismo Criatec 2, gerido pela Bozano Investimentos e Triaxis Capital. Até o momento, o fundo investiu R$ 4,3 milhões na Siteware, recurso esse utilizado principalmente na aquisição de concorrentes.

O CEO acredita que a aquisição da Strategy Manager deve gerar um crescimento no faturamento da empresa superior a 100% em 2018, em comparação com 2017. A expectativa é fechar este ano com, pelo menos, R$ 13 milhões de receita bruta. Ladeira destaca que a empresa paulista também deve trazer uma complementariedade importante no acesso ao mercado. Isso porque, apesar de ser nacional, a Siteware não tinha uma atuação tão robusta em São Paulo e no Rio de Janeiro. Já a Strategy Manager, que tem sede em Campinas, tem forte atuação exatamente nesses estados.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

21/04/2018
Marca mineira Luiz Rocca estima crescer 150% neste ano
Empresa de calçados foi criada em 2014
21/04/2018
Gou Odonto vai inaugurar três unidades em Minas
Para ampliar a sua atuação em Minas Gerais, a franquia de consultórios odontológicos Gou Odonto, vai inaugurar três novas unidades no Estado este ano. Somando-se...
20/04/2018
A sorte privilegia os persistentes: como a Welle Laser se reinventou depois da crise
A crise financeira levou a Welle Laser a sair de 70 para 17 pessoas. Veja quais foram as mudanças que ajudaram os irmãos Bottós a se reerguer depois da tempestade
20/04/2018
Produtos feitos à mão ganham mercado
Empreendimentos que trabalham neste segmento vêm registrando crescimento nos negócios
20/04/2018
Landix Sistemas pretende duplicar a receita em dois anos
Empresa deve executar novos projetos na América Latina neste ano
› últimas notícias
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


20 de abril de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.