22/07/2018
Login
Entrar




Finanças

12/07/2018

Dólar avança mais de 2% e Ibovespa recua em meio a tensões comerciais globais

Reuters
Email
A-   A+
São Paulo - O dólar saltou mais de 2% e voltou a se aproximar do patamar de R$ 3,90 ontem, em meio ao ambiente de aversão ao risco no exterior, depois que os Estados Unidos (EUA) ameaçaram adotar novas tarifas sobre produtos da China, enquanto investidores seguiram atentos a possível atuação extraordinária do Banco Central (BC).

O cenário de maior cautela endossou também um movimento de correção, após a moeda norte-americana acumular perdas de quase 3,50% nos dois pregões passados. O dólar avançou 2,20%, a R$ 3,8811 na venda. O dólar futuro subia cerca de 1,65% no fim do dia.

“A busca por risco observada nos últimos dias sofre sério revés (em escala global) após (o presidente dos EUA) Donald Trump voltar a engrossar o tom em termos de guerra comercial”, apontou a corretora H.Commcor em relatório.

O governo norte-americano elevou as tensões na disputa com Pequim ao ameaçar impor tarifas a uma lista de US$ 200 bilhões em importações chinesas, medida que atingiu os ativos de maior risco do mundo todo.  

“Difícil prever o desfecho dessas tensões, mas acreditamos que há uma perda de dinamismo global, fluxos de capitais menos intensos, com correção de preços dos ativos e uma possível ‘guerra cambial’. Efeito sobre confiança e decisões de investimentos também tende a ser negativo”, escreveu a equipe de economistas do banco Bradesco em relatório.

O Banco Central brasileiro ofertou e vendeu integralmente 14 mil swaps tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, para rolagem dos contratos que vencem em agosto, no total de US$ 14,023 bilhões.

Com isso, rolou o equivalente a US$ 4,9 bilhões do total que vence no próximo mês. Como tem feito recentemente, o BC não anunciou intervenção extraordinária no mercado de câmbio para o pregão.

B3 - O Ibovespa fechou em queda ontem, pressionado pelo viés negativo nos mercados globais, após a ameaça dos EUA aos chineses. O principal índice da bolsa paulista encerrou em baixa de 0,62%, a 74.398 pontos. O volume financeiro somou R$ 9,9 bilhões.  

“O mau humor externo ditou o rumo da Bovespa. E a questão das tarifas comerciais é o que pesou no mercado internacional”, disse o sócio da gestora Galt Capital, Igor Lima.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

21/07/2018
Governo reduz projeção de crescimento do País
Em novo documento, estimativa para avanço do PIB sofreu corte significativo, saindo de 2,5% para 1,6%
21/07/2018
Dólar despenca e tem maior recuo semanal em 5 meses
São Paulo - O dólar despencou e foi abaixo de R$ 3,80, na sexta-feira (20), com os investidores respirando mais aliviados diante da cena eleitoral doméstica e sob...
21/07/2018
Caixa pode receber R$ 1,8 bi da União
São Paulo - A Caixa Econômica Federal receberá neste ano uma capitalização de R$ 1,8 bilhão de seu controlador, o governo federal, com recursos de...
21/07/2018
Alocação de recursos ainda será discutida
Brasília - O ministro do Planejamento, Esteves Colnago, disse, na sexta-feira (20), que o governo decidirá até o fim deste mês onde irá alocar os R$ 666,6...
20/07/2018
Dinheiro lidera meios de pagamento
Apesar de uso ter caído em 5 anos, cédulas e moedas ainda são as preferidas da população
› últimas notícias
Exportações de soja devem ser recorde no próximo ano
Renovação da concessão da EFVM pode ser resolvida na Justiça
Pessimismo aumenta na indústria mineira
Minas mantém sequência de superávit
Brasil fecha 661 vagas com carteira assinada
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


21 de julho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.