19/07/2018
Login
Entrar




Economia

11/07/2018

Fluxo de veículos pesados sobe 47% em junho

Agência Estado
Email
A-   A+
Número mostra distorção expressiva da estatística de circulação no País causada pela greve/Divulgação
São Paulo - A volta à normalidade do fluxo de caminhões em junho, após a greve dos  caminhoneiros nos últimos dez dias de maio, gerou uma distorção expressiva na estatística  dos movimentos de veículospelas estradas do País. Confrontada com a base de comparação prejudicada de maio, a circulação de veículos pesados em junho cresceu 47%, descontados os efeitos sazonais, segundo o Índice ABCR, calculado pela Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR) e Tendências Consultoria Integrada. O fluxo total de veículos subiu 13,6% na mesma base de comparação e o dos leves expandiu 3,4%.

“A pesquisa de junho deve ser lida com cuidado por se tratar do primeiro levantamento após os efeitos diretos da greve dos caminhoneiros, reportados no índice ABCR de maio”, explica o analista da Tendências Consultoria, Thiago Xavier. De acordo com ele, a natureza da cautela se refere aos múltiplos fatores que afetam o desempenho do fl uxo de veículos após o impacto da greve, como a Copa do Mundo, o aumento do preço da gasolina e redução do diesel, além da política de tabelamento do frete do transporte rodoviário.

Quanto ao índice dos pesados, explica Xavier, é perceptível que, tanto em nível nacional, como nos Estados nos quais o índice traz detalhamento, a expansão de junho é maior que a contração observada no último mês, na série dessazonalizada, a ponto de trazer o fluxo de pesados a níveis semelhantes aos observados em 2013, ano no qual a situação  macroeconômica era favorável.

Na visão da Tendências Consultoria, o movimento no mês - o maior da série histórica dessazonalizada iniciada em janeiro de 1999 - parece estar mais relacionado à intensificação dos transportes de carga para reduzir os danos dos dias paralisados em maio. Assim sendo, o expressivo desempenho de junho contou, além da desobstrução das vias, com o suprimento de parte da demanda represada no fim de maio que só pôde ser realizada em junho,
com destaque para o setor alimentício e veículos, por exemplo.

Em relação ao fluxo de veículos leves, dois resultados chamam a atenção. “Ao contrário do fluxo dos pesados, o índice de leves registrou perdas em junho na comparação com o mesmo mês de 2017, pouco menores que as observadas em maio com os efeitos da greve. Já na série dessazonalizada, o crescimento foi modesto e inferior à forte queda do mês anterior”, finaliza Thiago.

Estradas pedagiadas - Na leitura interanual, a circulação total geral de veículos pelas estradas pedagiadas caiu 3,3% em junho, em relação ao mesmo mês do ano passado. O movimento  os leves retraiu 7,5% e o dos pesados cresceu 9,2%. No acumulado do ano atéjunho, o fluxo total caiu 1,4% em relação a igual período  do ano passado, o de leves
diminuiu 1,9% e o movimento dos pesados mostra um ligeiro crescimento de 0,4% no primeiro semestre, ante os primeiros seis meses de 2017.

As passagens totais de veículos pelas praças de pedágios nos últimos 12 meses até junho cresceram 1,1% sobre as passagens computadas ao longo dos 12 meses encerrados em junho do ano passado. O fluxo dos veículos leves cresceu 0,6% no acumulado de 12 meses até junho e o dos pesados, aumentou 2,4%. (AE)

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

19/07/2018
Indústria pode recorrer à Justiça por repasse de verbas
Fiemg alega que governo estadual retém cerca de R$ 100 mi desde 2015
19/07/2018
Antecipação do abono anima CDL-BH
INSS paga metade do valor a aposentados e pensionistas em agosto e PBH libera ao funcionalismo amanhã
19/07/2018
Em Minas, setor automotivo espera impulso com o Rota 2030
Também poderão se habilitar ao programa fornecedores de montadoras
19/07/2018
PBH cumpre 1ª etapa de auditoria
Relatório reúne 5 mil documentos de 40 empresas, referentes ao período de 2013 a 2016
19/07/2018
Leilão da Eletrobras deve ter duas etapas
A primeira, segundo o BNDES, deve ser agora em julho, enquanto a segunda está prevista para o fim de agosto
› últimas notícias
Indústria pode recorrer à Justiça por repasse de verbas
Antecipação do abono anima CDL-BH
Em Minas, setor automotivo espera impulso com o Rota 2030
PBH cumpre 1ª etapa de auditoria
Demanda por cães de guarda cresce em BH
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


19 de julho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.