Publicidade
21/05/2018
Login
Entrar

Política

16/05/2018

Justiça condena Clésio Andrade à prisão

Pena do ex-senador é fixada em cinco anos e sete meses pela sua participação no mensalão mineiro
AE
Email
A-   A+
São Paulo - A juíza Lucimeire Rocha, da 9ª Vara Criminal de Belo Horizonte, condenou o ex-senador Clésio Andrade (MDB-MG) a cinco anos e sete meses de prisão por sua participação no chamado mensalão mineiro. A magistrada fixou o cumprimento da pena em regime inicial semiaberto pelo crime de lavagem de dinheiro. Ela ainda absolveu o ex-senador do crime de peculato. Atualmente, Clésio é presidente da Confederação Nacional do Transporte (CNT).

O mensalão mineiro, conforme denúncia do Ministério Público Federal, é como ficou conhecido o desvio de recursos de estatais como a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) e o extinto Banco do Estado de Minas Gerais (Bemge) para a campanha do então governador Eduardo Azeredo (PSDB) à reeleição, em 1998. Na época, Clésio era candidato a vice-governador da chapa encabeçada por Azeredo, que foi derrotada por Itamar Franco, então no PMDB.

Os desvios em benefício do tucano chegam a R$ 3 milhões, de acordo com a acusação. O esquema, que, segundo a Procuradoria, teve a participação de Clésio, utilizava as agências de publicidade de Marcos Valério Fernandes de Souza, que já cumpre pena por envolvimento no mensalão federal.

A juíza rejeitou a tese de que os valores atribuídos a Clésio constituíam somente caixa 2 de campanha. “Primeiro, que não se tratou de ‘simples depósito’. Conforme consta dos laudos periciais, o recurso percorreu diversos caminhos, com depósitos e saques em várias contas, e depois novos depósitos, até ser utilizado na campanha, em operações extremamente complexas”, afirmou Lucimeire.

De acordo com Lucimeire Rocha, Clésio foi o fiador de empréstimos realizados pelo Banco Rural, que serviram para lavar o dinheiro desviado das companhias estatais mineiras. Com a publicação ontem da condenação do ex-senador pela Justiça mineira, a defesa do ex-senador terá cinco dias de prazo para apresentar recurso, contado a partir de hoje.

O ex-senador é o terceiro alvo do mensalão mineiro condenado. Em 2015, Azeredo foi condenado na primeira instância a 20 anos e 10 meses de prisão, acusado de peculato e lavagem de dinheiro. No ano passado, o ex-governador teve a condenação confirmada na segunda instância, com redução de nove meses em sua pena.

Em abril deste ano, por 3 a 2, desembargadores da 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais negaram embargos infringentes - um dos últimos recursos possíveis - apresentados pela defesa. O ex-governador pode ser o primeiro preso do mensalão mineiro.

Também em abril, o jornalista Eduardo Guedes foi sentenciado em primeira instância a 17 anos e cinco meses de prisão pela Justiça de Minas Gerais. Guedes foi secretário adjunto de comunicação durante o governo Eduardo Azeredo.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

19/05/2018
Deltan Dallagnol anuncia nova campanha contra a corrupção
O pacote terá mais de 70 propostas com ações em 12 frentes
19/05/2018
Anistia Internacional questiona parcialidade da Polícia Civil em investigação
Rio de Janeiro - A Anistia Internacional questiona a imparcialidade da Polícia Civil na investigação do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e de seu motorista...
19/05/2018
José Dirceu começa a cumprir pena
Ex-ministro foi condenado a 30 anos e nove meses por corrupção e lavagem de dinheiro
19/05/2018
Eunício quer debater prisão em 1ª instância
Fortaleza - O presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), disse ser favorável a mudar a Constituição Federal de forma a permitir a prisão de pessoas...
19/05/2018
Doleiro Loeb deixa o País em navio de luxo para Alemanha
O doleiro René Maurício Loeb, foragido da Operação “Câmbio, desligo”, deixou o País em um navio de luxo rumo à Alemanha. Segundo sua...
› últimas notícias
Minas Gerais cria 23.563 vagas em abril
Two-Flex Aviação transporta cargas entre Varginha e BH
Governo fala que estuda redução de impostos
Caminhoneiros anunciam greve contra preço do diesel
Sigma aporta R$ 230 mi na produção de lítio
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


19 de maio de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.