19/07/2018
Login
Entrar




Negócios

14/03/2018

Minas Gerais está no foco do governo britânico

Thomas Nemes, cônsul do Reino Unido em Belo Horizonte
Thaíne Belissa
Email
A-   A+
Nemes: são áreas de interesse óleo e gás, mineração e agricultura/Alisson J. Silva
O interior de Minas Gerais está no foco das atenções do governo britânico. A garantia é do cônsul do Reino Unido em Belo Horizonte, Thomas Nemes, que destaca que, além da Capital, outras cidades serão prioridade no consulado em 2018. Há cerca de 15 dias, o consulado e a prefeitura de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, firmaram um acordo para fomento de áreas competitivas na cidade. Nemes afirma que esse é o início de uma parceria importante no interior, mas frisa que a intenção é chegar com mais força também a outras cidades, como Uberaba, no Triângulo Mineiro, Juiz de Fora, na Zona da Mata, Montes Claros, na região Norte, além do Sul do Estado.

“Chegamos a Belo Horizonte em 2015 e nos primeiros 18 meses ficamos muito focados na Capital por causa das Olimpíadas, mas também porque estávamos nos estabelecendo. Mas temos consciência de que Minas Gerais é muito grande e tem muito potencial no interior. Por isso eu estabeleci como prioridade visitas aos municípios do Estado para conhecer o que eles têm feito”, diz.

O cônsul afirma que o governo britânico tem diferentes fundos de investimento voltados para o desenvolvimento econômico e social e sua intenção é conectar, cada vez mais, esse aporte com iniciativas no Estado. “Esses fundos já apoiam projetos em Minas Gerais e no Brasil em áreas como reflorestamento, agricultura sustentável, mobilidade urbana, entre outros. E, no fim do ano, vamos anunciar novos projetos de financiamento”, adianta.

Nemes explica que entre as áreas de interesse do governo britânico estão óleo e gás, saúde, mineração, agricultura e educação. “Em Minas Gerais ainda é relativamente baixa a presença de empresas britânicas e queremos ampliar isso. Da mesma forma queremos levar empresas mineiras para o Reino Unido. Essa troca é saudável porque gera emprego e renda para os dois países”, diz.

O cônsul afirma que a atuação junto às empresas belo-horizontinas também vai permanecer com a mesma força. Ele cita projetos apoiados pelo consulado na cidade, como o Fa.vela, aceleradora de negócios e projetos na periferia e o Elite Brasil, iniciativa que tem o objetivo de guiar empresas com grande potencial ao mercado de Capital.

Nemes também anuncia um fórum que acontecerá, no dia 20 março, na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que trará conceitos para a comunidade acadêmica sobre a comercialização de patentes. Segundo ele, o fórum faz parte de uma série de ações que serão realizadas na Capital em comemoração ao Ano Ciência e Inovação Brasil-Reino Unido, que celebrará ações bem-sucedidas entre os dois países durante todo o ano de 2018.

“Belo Horizonte tem 120 anos, então até o metrô de Londres é mais velho que a cidade. O que essa cidade é em tão pouco tempo é incrível e precisamos multiplicar isso para os próximos 120 anos. Muita coisa boa pode acontecer aqui e nós queremos estar inseridos nesse contexto”, afirma.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

19/07/2018
Demanda por cães de guarda cresce em BH
Algumas empresas apontam aumento no número de clientes, apesar de a crise ter impactado os negócios
19/07/2018
Brasil é o 2º país mais complexo da América Latina
Ranking foi elaborado pela IMF
19/07/2018
Google é multada em US$ 5 bilhões na Europa
Autoridades decidiram aplicar a penalidade por conta do uso do sistema Android para tirar rivais do mercado
19/07/2018
Domo Invest vai gerir fundo do BNDES para startups
Após processo de seleção envolvendo 14 concorrentes, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) definiu a Domo Invest como gestora do Fundo de...
19/07/2018
Ânima anuncia a compra de faculdade no Sul
São Paulo - A Ânima Educação anunciou ontem acordo para aquisição da Faculdade Jangada, em Jaraguá do Sul (SC), pelo valor de R$ 7,6...
› últimas notícias
Empresários querem regular mercado do carbono
Indústria pode recorrer à Justiça por repasse de verbas
Antecipação do abono anima CDL-BH
Em Minas, setor automotivo espera impulso com o Rota 2030
PBH cumpre 1ª etapa de auditoria
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


20 de julho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.