19/07/2018
Login
Entrar




Negócios

11/07/2018

SuperGeeks e Cultura Inglesa fecham parceria

Thaíne Belissa
Email
A-   A+
Serão abertas 16 unidades da SuperGeeks na escola de idiomas/Alisson J. Silva
Uma parceria entre a escola mineira de idiomas Cultura Inglesa e a franquia paulista SuperGeeks traz uma novidade ao mercado de educação em Belo Horizonte: o ensino de língua estrangeira e de ciência da computação em um só lugar. Presente em diferentes bairros da Capital, a Cultura Inglesa receberá dentro de 16 de suas escolas uma unidade de ensino da SuperGeeks. O investimento é de até R$ 1,9 milhão e a expectativa é alcançar cerca de 4.500 mil alunos na cidade.

A SuperGeeks já opera no mercado belo-horizontino há um ano e meio com uma unidade no bairro Funcionários, na região Centro-Sul da Capital. De acordo com o fundador da franquia, Marco Giroto, Belo Horizonte é um mercado estratégico para a escola. “É uma cidade onde tem surgido muitas startups e com uma população voltada para o tema de inovação. Além disso, os pais das crianças sabem da importância e valorizam o ensino da ciência da computação”, afirma.

Segundo ele, a parceria com a Cultura Inglesa surgiu a partir de um novo modelo de franquia lançado pela SuperGeeks, no ano passado: o master class. Trata-se de uma sala de aula da franquia alocada em instituições educacionais fora do sistema regular de ensino, como escolas de inglês ou de reforço escolar em determinada matéria. Ele explica que, além da complementariedade na área de educação, a franquia é vantajosa porque aproveita o espaço físico e a estrutura de atendimento de outra instituição, o que diminui o investimento inicial.

“No caso da escola de inglês essa similaridade entre o ensino é ainda maior. A linguagem de programação é toda em inglês, então o aluno terá a oportunidade de usar, na prática, o ensino da língua estrangeira”, diz. A SuperGeeks ensina ciência da computação para crianças e adolescentes de 5 a 17 anos, desenvolvendo nos alunos não apenas a habilidade de programar, mas também de raciocínio lógico, resolução de problemas, criatividade, pensamento sistêmico, entre outras.

O diretor Superintendente da Cultura Inglesa, Giuliano Laucas, explica que o objetivo da empresa é colocar uma unidade de master class da SuperGeeks em cada uma das escolas em Belo Horizonte com exceção de uma unidade, que fica muito próxima à primeira escola da SuperGeek na cidade. Dessa forma, serão 16 escolas da Cultura Inglesa que receberão uma unidade da franquia paulista até o fim de 2019. O investimento é de R$ 90 mil a R$ 120 mil por unidade, o que dá um total de até R$ 1,9 milhão.

De acordo com Laucas, as três primeiras unidades da Cultura Inglesa a receber a franquia ficam na região da Pampulha e nos bairros Santa Lúcia e Lourdes, na região Centro-Sul. Elas serão inauguradas ainda este ano e, juntas, devem atrair cerca de 900 alunos. A expectativa é que, até o fim 2019, as unidades da SuperGeeks dentro da Cultura Inglesa atendam até 4.500 alunos.

Sinergia - O diretor afirma que, além da complementaridade do ensino da programação e do inglês, os negócios também têm sinergia em relação ao público atendido. Segundo ele, apesar de a Cultura Inglesa atender crianças desde os três anos até adultos, 65% do público da escola é formado por crianças e adolescentes, que são o foco da SuperGeeks.

Além disso, ele destaca que o objetivo da Cultura Inglesa é oferecer o máximo de facilidades e opções para o currículo de seus alunos. “A Cultura Inglesa é, hoje, muito mais que uma escola de inglês. Oferecemos uma plataforma de soluções, como a High School, exames internacionais e, agora, a escola de ciência da computação”, diz.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

19/07/2018
Demanda por cães de guarda cresce em BH
Algumas empresas apontam aumento no número de clientes, apesar de a crise ter impactado os negócios
19/07/2018
Brasil é o 2º país mais complexo da América Latina
Ranking foi elaborado pela IMF
19/07/2018
Google é multada em US$ 5 bilhões na Europa
Autoridades decidiram aplicar a penalidade por conta do uso do sistema Android para tirar rivais do mercado
19/07/2018
Domo Invest vai gerir fundo do BNDES para startups
Após processo de seleção envolvendo 14 concorrentes, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) definiu a Domo Invest como gestora do Fundo de...
19/07/2018
Ânima anuncia a compra de faculdade no Sul
São Paulo - A Ânima Educação anunciou ontem acordo para aquisição da Faculdade Jangada, em Jaraguá do Sul (SC), pelo valor de R$ 7,6...
› últimas notícias
Indústria pode recorrer à Justiça por repasse de verbas
Antecipação do abono anima CDL-BH
Em Minas, setor automotivo espera impulso com o Rota 2030
PBH cumpre 1ª etapa de auditoria
Demanda por cães de guarda cresce em BH
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


19 de julho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.