Publicidade
24/05/2018
Login
Entrar

Negócios

17/05/2018

Supera inaugura unidade no Cidade Nova

Rede oferece método para melhorar habilidades como memória, concentração e raciocínio
Juliana Baeta
Email
A-   A+
Supera conta com 29 unidades em Minas Gerais e planeja a instalação de mais três franquias no Estado neste ano/Divulgação
Malhar o cérebro se tornou um negócio lucrativo no Brasil. Pelo menos é o que mostram os resultados da franquia Supera, uma espécie de academia de ginástica mental que propõe um método de estímulo ao cérebro para melhorar habilidades como memória, concentração, raciocínio e criatividade. Inaugurada recentemente no bairro Cidade Nova, na região Nordeste da Capital, a nova unidade é a quarta franquia em Belo Horizonte, sendo as outras localizadas na Pampulha, Caiçara (Noroeste) e Savassi (Centro-Sul). Atualmente, Minas conta com 29 unidades, mas estão previstas para este ano a instalação de mais três franquias, nas cidades de Unaí, Itabira, Cataguases, e mais uma capital mineira, no bairro Gutierrez, ainda sem data prevista.

O negócio nascido em São José dos Campos, São Paulo, em 2006, se transformou em uma rede de franquias para evitar concorrentes. “Por ser uma ideia muito inovadora, havia a consciência de que se o negócio desse certo seríamos copiados. Para nos proteger dessa possibilidade e manter nossa liderança de mercado, o plano de negócios previa a expansão pelo modelo de franquias, pois o crescimento próprio seria muito mais lento e deixaria a nossa liderança vulnerável”, explica o fundador e presidente da rede, Antônio Carlos Guarini Perpétuo.

A ideia surgiu para melhorar o desempenho do filho de Perpétuo na escola a partir do ábaco, instrumento milenar usado para fazer contas. A partir daí o negócio cresceu de forma a modificar os planos de expansão da empresa. Com o planejamento inicial de inaugurar 500 unidades em 15 anos – hoje a rede completa 12 anos -, ou seja, vender 33 franquias por ano, o crescimento se mostra bem além deste cálculo. Só este ano, a rede deve inaugurar 75 novas franquias em todo o Brasil, que já tem cerca de 300 unidades, sendo 250 franquias em operação, cobrindo todas as regiões.

Com um investimento inicial de R$ 119 mil a R$ 229 mil – dependendo do formato da franquia micro ou padrão – é possível ter o retorno do valor investido em um tempo razoável. Como a franqueada Liliana Fracon, que inaugurou sua unidade Supera em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, em agosto do ano passado, e hoje já começa a ver os primeiros resultados do investimento. Com capacidade para 250 alunos, sua franquia conta com 60 matrículas de pessoas desde os 6 anos até a terceira idade. Segundo ela, a ideia de uma ginástica para o cérebro desperta a curiosidade e a vontade de estimular a mente.

“A nossa loja fica na rua e quando as pessoas passam e olham o letreiro de Supera – Ginástica para o Cérebro, elas sentem interesse em conhecer. Além disso, para divulgar o curso, nós participamos de várias feiras, eventos, visitamos empresas e escolas para mostrar o nosso trabalho. Mas também tem havido uma demanda de pessoas que procuram pelo curso na internet e encontram a nossa unidade, porque é algo que está sendo mais falado agora. Quando começamos, foi porque eu minha mãe estávamos procurando algo para investir e achamos bem interessante o método Supera. Vimos ali uma brecha no mercado, porque na região de Nova Lima, onde moro, não havia nenhuma unidade”, conta.

Formato - Com o máximo de 12 alunos por turma, dividida por faixa etária, o curso Supera tem duração de 18 meses, duas horas por semana. O valor varia de acordo com a região, mas pode ser comparável ao preço de uma conceituada escola de idiomas.

Método - O princípio de se treinar o cérebro baseia-se na premissa de que ele funciona no “piloto automático” quando acomodado. Para reverter isso, os exercícios propostos exigem pensamento, raciocínio e estímulo, desde ações como escovar os dentes com a mão não dominante e andar de costas, até utilizar o ábaco, apostilas com exercícios cognitivos, jogos de tabuleiro, jogos on-line, dinâmicas em grupo e as chamadas neuróbicas. Com isso, segundo o método, é possível desenvolver funções cognitivas, socioemocionais e éticas de modo a aplicá-las no dia a dia para melhorar a memória, estudar com mais atenção, passar em uma prova ou ampliar a capacidade de concentração.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

24/05/2018
Cervejarias mineiras investem em souvenirs
Fabricantes passam a oferecer desde camisas até shampoos com suas marcas para os consumidores
24/05/2018
Startups: melhor alternativa para inovar
Conexão entre estes negócios e empresas tradicionais é uma nova forma de resolver problemas
24/05/2018
Quatro tendências que estão movimentando a transformação digital
Não há como negar, vivemos em uma realidade digital. Sejam as relações pessoais ou profissionais, estamos envolvidos por esse meio. Fazemos parte de uma era na qual o...
24/05/2018
Índice aponta o impacto da tecnologia nos brasileiros
Estudo do professor André Miceli, coordenador do curso de MBA em Marketing Digital da Fundação Getulio Vargas (FGV), indica o impacto da tecnologia na vida do brasileiro. O...
24/05/2018
Capital da Moda: selo visa impulsonar o setor em BH
Indústria gera milhares de empregos
› últimas notícias
Preço do etanol acompanha alta da gasolina na Capital
Plano Diretor da Capital é questionado
Sem acordo, caminhoneiros decidem continuar greve
Biomm aciona Anvisa para liberar remédio
Quatro de cada cinco empresas do País planejam investimentos para este ano
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


23 de maio de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.