Publicidade
21/05/2018
Login
Entrar

Minas 2032

16/05/2018

Turbo Brasil adota ODS para fazer a diferença

Empresa sediada em Contagem, na RMBH, mantém ações ligadas ao bem-estar no ambiente de trabalho
Daniela Maciel
Email
A-   A+
Nogueira: desenvolvemos com o tempo ferramentas e expertise em gestão que queremos compartilhar com a comunidade/Divulgação
A aplicação estratégica dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), divulgados pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 2015, dentro das empresas é uma missão que exige não apenas estratégia e conhecimento profundo sobre as determinações do documento, mas como um propósito verdadeiro e uma dose grande de persistência.

Na Turbo Brasil Serviços em Turbinas, empresa sediada em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), especializada no desenvolvimento de novas tecnologias em remanufatura de turbos compressores, sistemas de injeção diesel e outros componentes de motores diesel, o conhecimento dos ODS veio ao encontro de uma prática que a empresa já tinha desde a sua fundação. A empresa está instalada em uma área de 5 mil metros quadrados e abriga 100 funcionários.

De acordo com o sócio e diretor técnico da Turbo Brasil, William Nogueira, há cinco anos a decisão de tornar a empresa um exemplo de gestão focado na qualidade se radicalizou. E para conseguir os resultados almejados era preciso dar atenção especial às equipes em todos os aspectos, técnicos e humanos.

“Começamos nos filiando à Fundação Nacional da Qualidade (FNQ), buscando o Modelo de Excelência em Gestão (MEG). Foi aí que o Pacto Global (iniciativa desenvolvida com o objetivo de mobilizar a comunidade empresarial global sobre os ODS) nos chamou a atenção porque está muito alinhado com o que nós, como sócios, queremos para a empresa. A parte humana aqui na Turbo Brasil, trouxemos para gerar uma condição para os nossos colaboradores e, consequentemente para a empresa, diferenciada”, relembra Nogueira.

As ações mais diretas estão ligadas ao bem-estar no ambiente de trabalho e ao desenvolvimento de habilidades e conhecimentos que possam ser reverberados também longe da empresa, impactando a comunidade do entorno. Entre outras ações estão a implantação de uma academia de ginástica, espaço multiúso, biblioteca, o trabalho de uma nutricionista dedicada aos funcionários, horta comunitária e treinamento em economia doméstica.

Uma das ações mais importantes é o projeto “Mãos Dadas” que acolhe menores em risco social em uma espécie de programa para menores aprendizes. “Buscamos a valorização do ser humano e dos Direitos Humanos. Desde o momento em que o colaborador passa a fazer parte da nossa equipe ele é informado e treinado a respeito desses valores”, afirma o sócio da Turbo Brasil.

O objetivo é, em dois anos, que a empresa seja capaz de lançar a sua própria fundação, que, além de abrigar todas as iniciativas já existentes, possa ter uma ação contínua na geração de um ambiente de negócios mais seguro e baseado nos valores defendidos pelos ODS. Uma primeira experiência já começa no segundo semestre de 2018 com o oferecimento de uma formação técnica para empresas próximas com dificuldades na gestão.

Leia também:
Sebrae lança campanha pelo uso racional da água
Próxima edição do Diálogos DC é no dia 23


“Desenvolvemos com o tempo ferramentas e expertise em gestão que queremos compartilhar com a comunidade a nossa volta. Queremos mostrar que empresas pequenas como a nossa podem ter foco em uma gestão de qualidade. E que isso retorna também em forma de lucro. Não podemos passar pela terra sem compartilhar aquilo que aprendemos”, analisa o diretor técnico da Turbo Brasil.

Em 2018, a empresa foi reconhecida junto com outras 11 organizações nacionais pela FNQ como as Melhores em Gestão do País e também certificada pela Great Place to Work. “Todos os dias trabalhamos o planejamento estratégico em cima dos resultados futuros. O grande desafio é mudar as pessoas e para que a mudança aconteça é preciso comprometimento”, completa o empresário.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

11/11/2015
Superar gargalos para garantir a oferta
Ao traçar o panorama da situação atual do agronegócio brasileiro - apresentação que abriu o seminário Minas 2032 - Agronegócio - Desafios e...
11/11/2015
Brasil, historicamente, é um péssimo vendedor
O presidente da Faemg disse ver com muita tristeza a condução da política externa no tocante ao agronegócio. "O Brasil historicamente é um péssimo...
11/11/2015
Planejamento é fundamental
Como não poderia ser diferente, o presidente da Faemg considera fundamental os investimentos em pesquisas de base tecnológica para o avanço do agronegócio. "Chamo a...
11/11/2015
Manter-se em evolução é o maior desafio do agronegócio
Futuro pautado na produtividade, agregação de valor, redução de perdas e desenvolvimento sustentável
11/11/2015
Acesso ao conhecimento ainda é restrito no campo
Como produtor rural, o diretor da Rehgagro Clóvis Correa acredita que o agronegócio tem papel importante na retomada do crescimento da economia brasileira nos próximos anos....
› últimas notícias
Minas Gerais cria 23.563 vagas em abril
Two-Flex Aviação transporta cargas entre Varginha e BH
Governo fala que estuda redução de impostos
Caminhoneiros anunciam greve contra preço do diesel
Sigma aporta R$ 230 mi na produção de lítio
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


19 de maio de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.