Publicidade
20/02/2018
Login
Entrar

DMEP - Cegueira das Organizações

30/05/2017

A ampliação do conceito de parceria público-privada para um estado gerador de valor (Parte III) - Desenvolvendo e implementando iniciativas geradoras de valor

Rodrigo de Araújo Ferreira
Email
A-   A+
Nas duas primeiras seções desta série abordamos a importância da parceria público-privada (PPP) como importante mecanismo para um estado gerador de valor e a necessidade da utilização de métodos capazes de orientar a condução destas parcerias, em que abordamos o GDNI® como exemplo de metodologia que vem sendo empregada para tal fim, tendo sido abordadas no último ensaio suas duas primeiras fases (Selecionar ideia e Planejar oportunidade). O presente ensaio irá abordar as fases 3 e 4 - Desenvolver e Implementar projetos e/ou iniciativas geradoras de valor. Porém, antes, vale recapitularmos os temas abordados anteriormente.

O ensaio publicado em 14 de junho de 2016 (edição 23.144) discorreu sobre a necessidade de ampliação do conceito de PPP para além do que se aplica hoje no País (contratos de prestação de obras e serviços), devendo ser aplicado a toda e qualquer iniciativa a qual o Estado pode ganhar em termos de geração de resultados, principalmente em áreas as quais o setor público deve agir mais como fomentador e regulador e menos como responsável por sua gestão.

Já o ensaio publicado em 27 de dezembro de 2016 (edição 23.278) abordou as duas primeiras fases do GDNI®: Selecionar ideia e Planejar oportunidade, possibilitando a definição de quais oportunidades de PPP’s serão formalizadas em serviços públicos, programa e projetos viáveis e sustentáveis, de forma consistente, levando em consideração as tendências, anseios da sociedade e do mercado e saindo do campo das ações desconexas, descontinuadas e pautadas apenas em interesses de grupos políticos e econômicos. Sabemos, porém, que de nada adianta bons planos sem que os mesmos sejam de fato desenvolvidos e implementados, caso contrário, todos os esforços e investimentos poderão cair por terra, daí a importância das Fases 3 e 4 do GDNI® que apresentaremos em seguida.

A fase III - Desenvolver Projeto, especifica e gerencia a condução de cada oportunidade contida no portfólio desdobrado na fase II (serviços, políticas públicas e programas) por área (saúde, educação, transportes, mobilidade, segurança, infraestrutura etc.). O gerenciamento abrange o desdobramento e acompanhamento do cronograma, orçamento, equipe e demais recursos de cada projeto, além de coordenar o projeto de negociação junto a parceiros, investidores, representantes da sociedade de demais stakeholders. Importante ressaltar a necessidade de um bom engajamento das pessoas, no momento em que se faz necessária a estruturação das equipes. É importante mesclar competências (caso seja possível) e que cada envolvido conheça o papel esperado e os entregáveis previstos, sendo este um dos fatores chaves para que os projetos deem certo.

Por fim, a fase IV Implementar operação, irá gerenciar a implantação de cada serviço, política pública e programa, coordenando seu lançamento e a inicialização de cada oportunidade em termos de governança e gestão sustentável, acompanhando seus indicadores e promovendo os ajustes necessários para que cada iniciativa seja de fato eficiente e eficaz em termos de retorno financeiro, impacto social, impacto na economia, etc.

Quando se fala em geração de valor para a sociedade, não basta o desenvolvimento de parcerias sem que se tenha um bom planejamento de iniciativas de políticas públicas, serviços públicos e programas. Também de nada irá adiantar que se tenha bons planos se os mesmos não forem traduzidos em iniciativas desenvolvidas e implementadas. Além disso, é necessário o acompanhamento contínuo através de bons indicadores capazes de analisar seu real impacto. Caso contrário, continuaremos tendo planos de gaveta e recursos públicos desperdiçados.

*Sócio-gerente da DMEP

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

20/02/2018
Como evitar o desenvolvimento de um produto que o mercado não necessita?
A empresa CB Insight fez uma interessante análise das causas de morte de uma startup. O estudo analisou as principais falhas de 101 startups que fracassaram e, dentre os 20 motivos...
06/02/2018
Estratégia setorial como indução do crescimento da cadeia de produção
O último ensaio publicado em 27 dezembro de 2017 trouxe para discussão o tema gestão da cadeia de suprimentos, destacando a importância das empresas identificarem o seu...
30/01/2018
Como vender a minha empresa? Parte 5
Nas edições anteriores desta série de ensaios sobre “Como vender a minha empresa”, publicados entre junho e dezembro de 2017 , abordamos passos importantes...
23/01/2018
Corporate venture - utopia ou caminho possível?
No ensaio publicado em 28/11/2017 discutimos um pouco sobre os conceitos básicos de corporate venture. Definimos que esta abordagem nada mais é que a estruturação...
16/01/2018
Matriz Ansoff: posicionamento estratégico guiado pelos vetores mercado e produto
Investigar o êxito de empreendimentos especiais e definir modelos que explicam seu sucesso são desafios enfrentados por empreendedores e cientistas organizacionais há anos....
› últimas notícias
Mudanças legislativas geram divergências
Geração de eólicas cresce 26,5% no País
Tarifa sobre o aço nos EUA deve afetar o setor no Brasil
Petrobras passa a divulgar preços médios nas refinarias
Electric Ink investe R$ 12 mi em Uberaba
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Sondagem revela retomada do otimismo na construção civil
Ibovespa mantém trajetória ascendente
Sebrae pretende atender 69,6 mil MPEs
Colégio Pitágoras Cidade Jardim vai oferecer ensino bilíngue para crianças
Tiradentes e Camanducaia no topo do turismo
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


20 de fevereiro de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.