Publicidade

FAEMG

16/12/2016

Acordos bilaterais são alternativa para o Brasil

Michelle Valverde
Email
A-   A+
O cenário é de desafios para as atividades econômicas, inclusive para o agronegócio. De acordo com a coordenadora da Assessoria Técnica da Faemg, Aline Veloso, o mercado internacional está bastante conturbado, principalmente após as eleições nos Estados Unidos.

“A eleição do Donald Trump foi surpresa e são incógnitas as ações futuras. A expectativa é que o dólar fique em torno de R$ 3,50 podendo chegar a R$ 4,00, o que é favorável para as nossas exportações. Mas o custo de alguns produtos pode ficar mais caro. O produtor tem adotado estratégias interessantes como as compras antecipadas, a organização do sistema produtivo, aquisições coletivas e fazendo melhor gestão dos custos”.

Ainda segundo Aline “o Brasil precisa fazer o dever de casa firmando, acordos bilaterais. A saída do Reino Unido da União Europeia é um ponto onde poderemos buscar parcerias”.

A China é o principal parceiro comercial de Minas Gerais. Aline explica que, apesar do menor apetite, o país ainda é um mercado interessante, um grande parceiro do Brasil, mas é preciso se aproximar ainda mais dos asiáticos.“Mesmo que a economia chinesa cresça menos, o índice é muito maior em relação a outros países, dado o tamanho de seu mercado interno. Jà os Estados Unidos são vitrine importante para abrir mais fronteiras para nossa carne bovina.”.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

16/12/2016
ENTREVISTA | Gestão, inovação e qualidade garantem estabilidade em momentos de crise
Roberto Simões, o presidente da Faemg
16/12/2016
Elevação de custos comprometeu lucratividade
Agronegócio mineiro cresceu 5,18% até agosto, mas sinaliza cautela
16/12/2016
Conhecimento e saúde para o homem do campo
O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar Minas) deve aumentar em 10% no próximo ano o número de pessoas atendidas nos cursos das áreas de Formação...
16/12/2016
Um ano de safra recorde na cafeicultura, com 28,9 milhões de sacas
Alta foi de 29,7% frente a 2015
16/12/2016
Cenário favorável para milho e soja
Demanda aquecida, incremento das exportações e quebra da safra elevaram os preços
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.