Publicidade
23/04/2018
Login
Entrar

DC Mais

15/11/2017

Amazônia terá US$ 153 milhões da Alemanha e do Reino Unido

Reuters
Email
A-   A+
Brasília - Alemanha e Reino Unido fornecerão juntos US$ 153 milhões para ampliar programas de combate à mudança climática e ao desmatamento na Floresta Amazônica, de acordo com um comunicado divulgado ontem pelo governo brasileiro.

Aproximadamente US$ 88 milhões vão para um programa que faz pagamentos a povos indígenas e a agricultores em troca da manutenção da cobertura vegetal e também fornece financiamento para projetos de desenvolvimento econômico sustentável.

Pela primeira vez o programa crescerá para incluir o Mato Grosso, o maior produtor brasileiro de soja, onde a expansão rápida das fazendas e de criações de gado de corte tem ampliado o desmatamento. O dinheiro pagará ainda pela manutenção do programa já existente no Acre.
A Amazônia é a maior floresta tropical do mundo e sua preservação é vista como essencial para a absorção das emissões de carbono e a luta contra a mudança climática.

O desmatamento da Amazônia brasileira recuou 16% entre agosto de 2016 e julho de 2017 quando comparado com o período anual anterior graças a uma vigilância ambiental maior, embora a área devastada continue muito acima dos níveis necessários para o Brasil cumprir suas metas climáticas, de acordo com dados do governo.

Vigilância - O Brasil não pode depender da vigilância para deter o desmatamento, e precisa lançar iniciativas financeiras para preservar a floresta e obter mais ganhos, disse o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, no fim do mês passado.

Sarney Filho contou que abordará a questão de como financiar esse esforço na cúpula de combate à mudança climática da Organização das Nações Unidas (ONU) em andamento nesta semana em Bonn, na Alemanha, onde os acordos foram anunciados.

Conforme esses acordos, a Alemanha também aumentará em US$ 39,9 milhões seus investimentos existentes no Fundo Amazônia, que tem na Noruega seu outro grande apoiador.

Os cerca de US$ 25 milhões restantes do Reino Unido serão destinados a um projeto regional de preservação florestal no Brasil, na Colômbia e no Peru, que também têm partes da Amazônia.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

21/04/2018
Vacinação de 54,4 milhões contra a gripe começa 2ª
São Paulo - A partir de segunda-feira (23), postos de saúde de todo o País vão dar início à vacinação contra o vírus da gripe para...
21/04/2018
Curtas DC Mais 21/04
Presidência da FJFA O professor Emerson de Almeida, cofundador da Fundação Dom Cabral (FDC), é o novo presidente da Fundação José Fernandes de...
21/04/2018
Agenda Cultural 21/04
Comédia Personagens - No monólogo “Show Riso Jeca Brasil”, Leo Araújo interpreta sete personagens da cultura brasileira, com sotaques e trejeitos peculiares....
20/04/2018
A vida é aqui e agora, urge valorizar o presente
É impressionante como é difícil aceitar a morte, a única certeza que se tem na vida. Ela assusta, assombra, amedronta, intimida... É, no entanto, a...
20/04/2018
Curtas DC Mais 20/04
Minas Náutico O Pavilhão de Esportes e Eventos, com 19 mil metros quadrados, concretiza a segunda fase do Plano Diretor do Minas Náutico, controlado pelo Minas...
› últimas notícias
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


20 de abril de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.