23/07/2018
Login
Entrar




DMEP - Cegueira das Organizações

14/11/2017

Ambiente Público Inovador (parte 1): os fatores que influenciam a inovação

Rodrigo de Araújo Ferreira*
Email
A-   A+
Embora o tema inovação seja cada vez mais abordado pela literatura da área de administração pública, ele é, ainda, alvo de contradições, sendo necessário buscar o alinhamento entre o que a teoria preconiza, o que as organizações comunicam e o que os atores públicos compreendem e praticam. Dessa forma, verifica-se a emergência de ampliar a compreensão e difusão em relação a esse tema na administração pública.

Neste sentido, apresentaremos o estudo de caso relativo a uma instituição pública mineira, em que tivemos a oportunidade de aplicar o método da DMEP para diagnosticar o seu ambiente de inovação. Esta abordagem se deu, sob a perspectiva dos gestores públicos envolvidos em projetos estratégicos e arranjos institucionais voltados para a inovação nesta instituição, objetivando identificar os pontos críticos a serem priorizados pela política de inovação desta instituição, de forma a aperfeiçoá-la.

Nesse contexto, emergiram algumas questões que orientaram o estudo: os arranjos institucionais voltados para o tema inovação na administração pública estão conseguindo desenvolver ambientes propícios à inovação? Em que medida os fatores influenciadores da inovação encontram-se presentes no setor público do Estado? Haveria alinhamento de percepção entre os agentes responsáveis pela criação desse ambiente nos órgãos do Governo do Estado?

O diagnóstico foi realizado a partir da mensuração do grau de presença e importância dos 10 (dez) fatores que influenciam um ambiente inovador, a partir de Polignano (2009), que são: 1) Estratégia da Inovação, 2) Cultura de Inovação, 3) Estrutura Organizacional e Pessoas, 4) Recursos para Inovação (físico e financeiro), 5) Métricas da Inovação, 6) Gestão do Processo de Inovação, 7) Gestão de Projetos de Inovação, 8) Gestão de Equipe, 9) Gestão do Portfólio de Inovação, e 10) Vozes Indutoras da Inovação (tecnologia/sociedade/organização).

Estes fatores foram base do instrumento aplicado junto aos gestores públicos envolvidos no processo de inovação em órgãos vinculados à instituição estudada, bem como uma série de análises e testes estatísticos, como a análise de quadrantes, cruzando o grau de importância e de presença de cada fator influenciador da inovação segundo a percepção dos entrevistados.

Verificou-se que todos os fatores apresentam alta importância, porém, grau de presença pouco acima de 60%, indicando que todos eles são considerados inicialmente como prioritários a serem desenvolvidos pela instituição. A fim de se ter uma análise mais minuciosa e buscar identificar quais fatores eramos mais críticos ou os que deveriam ter seu desenvolvimento priorizado, considerou-se como os fatores-chaves aqueles que ficaram no quadrante IV (Métricas da Inovação, Gestão do Processo de Inovação, Gestão do Portfólio de Inovação e Cultura de Inovação) conforme figura acima.

Os resultados demonstraram que, embora seja visível a busca cada vez maior pela introdução do tema inovação na instituição avaliada, sendo esta traduzida em iniciativas como a institucionalização da inovação por meio da redefinição de missões de arranjos já existentes, da criação de novos arranjos e de assessorias voltadas ao tema, e da criação da política e da metodologia de inovação, no atual momento, não se pode afirmar que a instituição avaliada tenha proporcionado um ambiente favorável para a inovação.

Esses resultados sugerem alguns direcionamentos que poderão ser desdobrados em futuros estudos e em medidas de políticas públicas de promoção e apoio à inovação no setor público, nas três esferas de governo, como: consolidação de estudos focados na mensuração do ambiente de inovação, o que poderá se traduzir em instrumentos de diagnósticos capazes de verificar o grau de maturidade do ambiente de inovação nas organizações públicas, dando subsídios para ações pontuais e amplas visando o robustecimento do ambiente de inovação nas organizações e, em última instância, resultando em organizações capazes de inovar cada vez mais e melhor e, consequentemente, traduzindo-se em serviços públicos e políticas públicas cujos resultados sejam mais efetivos.

Nos próximos ensaios iremos abordar outras dimensões avaliadas a partir do presente estudo de caso: a) grau de alinhamento de percepções entre os níveis estratégico e tático da instituição, b) desdobramento de cada favor influenciador da inovação, c) iniciativas visando elevar o grau de maturidade para cada fator indutor da inovação nas organizações públicas.

* Sócio-gerente da DMEP

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

03/07/2018
Boca a boca eletrônico e a gestão de negócios na era digital
A popularização da internet possibilitou a criação de redes sociais eletrônicas nas quais as pessoas expõem diversos aspectos de suas vidas. A crescente...
26/06/2018
Será que devo investir nesta startup? (Parte 3)
No ensaio anterior, publicado nesta coluna em 08/05/2018 discutiu-se os parâmetros de avaliação normalmente utilizados para análise e tomada de decisão de...
19/06/2018
Agente integrador ou operador de um elo da cadeia de valor: Qual o melhor posicionamento?
O atual movimento de digitização ou transformação digital tem colocado a questão do posicionamento na cadeia de valor no planejamento dos novos negócios....
12/06/2018
Como vender a minha empresa? Parte 7
Nas edições anteriores desta série de ensaios sobre “Como vender a minha empresa” iniciada em julho de 2017, foram abordados passos importantes sobre quando estamos...
05/06/2018
Desenvolvimento de projetos ventures: criando produto e negócio simultaneamente
Desenvolver projetos ventures, inovações que podem se manifestar via empreendimentos greenfield (produtos e negócios que surgem a partir de ideias criativas, inexistindo...
› últimas notícias
Exportações de soja devem ser recorde no próximo ano
Renovação da concessão da EFVM pode ser resolvida na Justiça
Pessimismo aumenta na indústria mineira
Minas mantém sequência de superávit
Brasil fecha 661 vagas com carteira assinada
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


21 de julho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.