21/06/2018
Login
Entrar

DC Inovação

16/03/2018

Americana Airfox investe US$11,5 mi na expansão para o País

Negócio promete crédito sem burocracia às classes D e E
Thaíne Belissa
Email
A-   A+
A Airfox, baseada nos Estados Unidos, foi criada pelo belo-horizontino Victor Santos/Divulgação
O mercado brasileiro de fintechs acaba de ganhar mais um player: a Airfox, empresa com base nos Estados Unidos que está expandindo a operação para o Brasil. Criada pelo belo-horizontino Victor Santos, o negócio promete crédito sem burocracia à população das classes D e E, além de uma carteira digital, que atende à população desbancarizada. Confiante em relação ao mercado brasileiro, o empreendedor está investindo cerca de US$ 11,5 milhões na expansão para o País.

O empreendedor afirma que o Brasil será o primeiro mercado da empresa com o aplicativo focado na população que precisa de acesso facilitado a crédito. Diferente dos demais bancos, que seguem uma série de etapas na análise de crédito, a solução da Airfox utiliza tecnologia específica, baseada em análise de dados do smartphone do cliente e não consulta o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC).

“O Brasil tem um sistema bancário que não beneficia as pessoas com alta taxa de juros e processos burocráticos. Além disso, é uma população com muita adesão à tecnologia, que tem smartphone e acessa as redes sociais. Acreditamos que essas são características importantes para o negócio que propomos”, explica.

O empreendedor afirma que a startup já arrecadou US$ 16,5 milhões de investimento desde a sua criação em 2016. Cerca de 70% desse aporte - US$11,5 milhões - será investido na expansão da empresa para o Brasil. O aplicativo foi lançado há poucas semanas e a expectativa de Santos é conquistar, pelo menos, 300 mil usuários em 2018. Ele também pretende abrir uma filial em São Paulo nos próximos meses.

Leia também:
Anjos do Brasil fecha acordo com o WBAF

BeeCâmbio negocia 22 moedas on-line

Apesar de ter nascido em terras mineiras, o empreendedor ficou pouco tempo no Estado. Aos 12 anos de idade se mudou com a família para os Estados Unidos, onde se descobriu como empreendedor. Ele explica que o projeto da Airfox começou há dois anos, quando ele e uma sócia desenvolveram um software direcionado a operadoras de celulares. Utilizando a tecnologia de machine learning, a solução era capaz de medir o comportamento dos clientes por meio de dados coletados do smartphone.

O produto se mostrou tão eficaz, que os sócios perceberam que ele também poderia ser útil como uma ferramenta alternativa de “análise de crédito”. Segundo Santos, o smartphone tem informações valiosas sobre seu proprietário, informações essas que podem apontar sobre sua confiabilidade enquanto pagador.

“Pelo GPS conseguimos deduzir se o usuário tem um emprego, por exemplo. O tempo que ele passa na rede social também pode dizer algo sobre sua ocupação. Além disso, a utilização de aplicativos como Uber ou outros que exigem pagamento podem indicar renda. Mas, se ele troca constantemente de operadora de celular já não é um sinal tão positivo”, comenta. De acordo com o empreendedor, a análise é feita por um algoritmo desenvolvido que funciona a base de aprendizado de máquina. Ou seja: a cada comportamento dos usuários, ele fica mais inteligente.

A partir dessa ferramenta, Santos desenvolveu o modelo de negócios da carteira virtual com microempréstimo. A solução, que pode ser baixada em forma de aplicativo, oferece empréstimo inicial de até R$ 360 com juros que variam de 2% a 7%, dependendo do grau de risco do usuário. “Qualquer pessoa que tenha um smartphone pode baixar o aplicativo.

Depois, basta que o usuário dê permissão ao aplicativo para a coleta de dados e, em duas semanas, o algoritmo aponta se essa pessoa é qualificada para pegar empréstimo e qual é seu grau de risco. O grande diferencial do que oferecemos é acesso desburocratizado ao crédito”, detalha.

Além de emprestar dinheiro, a plataforma da Airfox também funciona como uma carteira virtual destinada à população que não tem conta bancária. Para utilizá-la dessa forma, o usuário precisa emitir um boleto via plataforma com o valor que ele deseja creditar na carteira virtual. Esse boleto é pago em lotéricas ou outros bancos. A partir desse crédito, o usuário pode pagar diversas contas on-line, sem precisar ir várias vezes ao banco.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

16/03/2018
Anjos do Brasil fecha acordo com o WBAF
Receber investimento anjo no Brasil é a aspiração de quase todas as startups. Mas receber aporte de um investidor no exterior, que traz consigo know how para a...
16/03/2018
BeeCâmbio negocia 22 moedas on-line
Comprar moeda estrangeira em Belo Horizonte ficou mais fácil com a chegada da startup paulista BeeTech à Capital. Por meio do seu produto BeeCâmbio, a empresa oferece a compra e...
21/02/2018
Empresas tradicionais se rendem à cultura das startups
Desejo de mudança acontece quando elas se sentem ameaçadas
21/02/2018
Seed impacta economia gerando emprego e negócios
Considerado um dos maiores projetos públicos de aceleração de startups da América Latina, o Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development (Seed) deve abrir, nas...
21/02/2018
Cresce confiança de líderes em inovação
São Paulo - A GE divulgou os resultados do Barômetro de Inovação Global de 2018. Intitulado de “Do caos à confiança: players, tecnologias e desafios...
› últimas notícias
Conselho da Vale aumenta cautela após desastre da Samarco, em Mariana
Confiança do empresário recua 6,7 pontos
Pesquisa aponta que 92% das empresas do País esperam mais receita e patrimônio até 2020
Presidente Temer afirma que Brasil abriu mais 33 mil vagas formais de emprego em maio
BMB investirá R$ 107 mi em planta de Itaúna
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


21 de junho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.