Publicidade
22/08/2017
Login
Entrar

Legislação

12/08/2017

Anatel exige reformulação de plano da Oi

Operadora de telefonia deverá comprovar a sua capacidade para levantar capital de R$ 8 bilhões
AE
Email
A-   A+
A dívida da Oi, de acordo com cálculos da própria empresa, está hoje em R$ 13,3 bilhões/Alisson J. Silva
São Paulo - A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) determinou um prazo de 15 dias para que a operadora Oi apresenta versão reformulada do plano de recuperação judicial. O prazo conta a partir de ofício expedido pela agência reguladora e assinado pelo presidente Juarez Quadros em 7 de agosto - o qual foi recebido pelo presidente do Conselho de Administração da operadora de telefonia no último dia 9 e divulgado ao mercado na noite da última quinta-feira, pela empresa.

Após reunião com executivos da Oi, no dia 1º de agosto, o Conselho Diretor da Anatel entendeu ser necessário, entre outros pontos, demonstrar que a empresa tem condições de obter outras fontes de capital no mesmo montante previsto pelos bondholders ou oferecer garantia jurídica ao proposto. O montante que está sendo discutido é de R$ 8 bilhões por meio de aumento de capital ou aporte financeiro direto, como informou a companhia à Anatel.

Na última quarta-feira, o presidente da Oi, Marco Schroeder, afirmou que está em estudo a divisão em três parcelas, sendo duas de R$ 3 bilhões e uma de R$ 2 bilhões. A primeira delas seria direcionada principalmente para bondholders, com o valor de R$ 3 bilhões. Haveria outra de R$ 2 bilhões para os acionistas subscreverem e uma última de R$ 3 bilhões para credores que quiserem trocar a dívida por capital.

“As condições do aumento de capital de R$ 8 bilhões estão sendo discutidas”, afirmou o executivo na ocasião. A primeira delas seria direcionada principalmente para bondholders, com o valor de R$ 3 bilhões. Haveria outra de R$ 2 bilhões para os acionistas subscreverem e uma última de R$ 3 bilhões para credores que quiserem trocar a dívida por capital da companhia.

A Anatel quer ver ainda no documento reformulado do plano de recuperação alternativa de aporte de capital além da proposta de conversão de bonds.

Refis - O terceiro ponto da notificação é que o plano contemple “condições viáveis de aporte imediato de capital ou em prazo menor do que o previsto no plano apresentado”, e segue com outra exigência, de “garantias de realização e fiabilidade temporal do aporte”. O último ponto é que a Oi esclareça sobre o interesse e viabilidade de quitação da dívida perante a Anatel por meio da Medida Provisória (MP) 780 - que cria um Refis específico para parcelamento de débitos não tributários de empresas e pessoas físicas com autarquias federais.

Pelos cálculos da Oi, a dívida é de R$ 13,3 bilhões, os quais seriam quitados da seguinte maneira: R$ 6,1 bilhões por termos de Ajustamento de Conduta (TACs) e os demais R$ 7,3 bilhões com o Programa de Regularização de Débitos Não Tributados (PRD).

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

22/08/2017
STF pode proibir uso de amianto
Julgamento de sete ações sobre o mesmo tema será retomado amanhã pelo plenário
22/08/2017
Extinção de obrigações do falido exige prova de quitação de tributos
Brasília - Nos casos regidos pelo Decreto-Lei 7.661/45, a extinção das obrigações do falido ocorre cinco anos após a sentença de encerramento da...
22/08/2017
Cresce a procura de interessados para realização de obras do TJMG
As licitações para a realização de obras do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) têm atraído um número cada vez maior de empresas...
22/08/2017
Cai liminar que suspendia perdão de dívidas no DF
Brasília - O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), revogou liminar anteriormente concedida e manteve os efeitos de lei do Distrito Federal que perdoa a...
19/08/2017
CNJ vai investigar folha de todos os juízes
Tribunais estaduais devem enviar mensalmente cópias do contracheque dos magistrados ao conselho
› últimas notícias
Preço de imóvel para venda na Capital foi o menor de 2017
Déficit habitacional em Minas chegou a 8%
Liminar suspende o leilão de quatro usinas da Cemig
ANP vai priorizar volta da produção de campos maduros
Petrobras aumenta preços da gasolina em 3,3% e do diesel em 2,3% nas refinarias
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:

Cadastrar
› Mais Lidas
Mineira Supremo Carnes abre planta em Campo Belo
Banco Central registra avanço de 0,2% no Sudeste
ENTREVISTA | FRANK SINATRA, PRESIDENTE DA FCDL-MG
Cemig oferece R$ 11 bilhões para evitar leilão
Commodities impulsionam o Ibovespa
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


22 de August de 2017
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.