Publicidade
26/07/2017
Login
Entrar

DC Mais

20/04/2017

Área de tragédia da Samarco pode ganhar 20 milhões de mudas

Email
A-   A+
Brasília - Para reflorestar os 40 mil hectares de vegetação impactados pela tragédia de Mariana, na região Central de Minas, serão necessários até 20 milhões de mudas nativas, principalmente da Mata Atlântica. Essa é a estimativa inicial da Fundação Renova, criada pela mineradora Samarco para gerir as ações de reparação dos danos causados no episódio. Para atender a demanda, teve início neste mês um levantamento dos viveiros de mudas existentes ao longo da bacia do Rio Doce.

A tragédia de Mariana ocorreu em 5 de novembro de 2015, quando o rompimento na barragem de Fundão, pertencente à mineradora Samarco, liberou no ambiente mais de 60 milhões de metros cúbicos de rejeitos. Além de devastar a vegetação nativa, a lama poluiu a bacia do Rio Doce, destruiu comunidades e provocou a morte de 19 pessoas. O episódio é considerado a maior tragédia ambiental do País.

O plano de restauração florestal prevê o plantio direto de 10 mil hectares. Nos demais 30 mil hectares, seria conduzida uma regeneração natural. O trabalho também abrangerá 5 mil nascentes, que receberão o plantio de árvores no entorno.

A Fundação Renova estima que apenas a compra das mudas possa custar R$ 50 milhões. O mapeamento dos viveiros será feito em duas etapas. Inicialmente, estão sendo reunidos dados como as localizações de cada um, tempo de atuação e listas das espécies produzidas. Em um segundo momento, os viveiristas serão entrevistados sobre sua capacidade produtiva e detalhes técnicos.

Em nota, a Fundação Renova afirma que o envolvimento dos viveiros locais no processo contribuirá para estruturar uma cadeia produtiva do reflorestamento na região, com capacidade de se manter sustentável e atender variada gama de clientes que vão de pequenos agricultores rurais a grandes empresas da bacia do Rio Doce. “Serão firmadas parcerias para capacitar trabalhadores do setor, melhorar instalações físicas dos viveiros, promover o alinhamento à legislação de produção de mudas e identificar as sementes nativas, gerando uma nova vocação econômica para a região”, acrescenta o texto.

Replantio - Os trabalhos de reflorestamento da área afetada pela tragédia são acompanhados pelo Comitê Interfederativo, composto por diversos órgãos públicos, criado para fiscalizar os trabalhos de reparação dos danos causados pela tragédia. Sua criação foi definida em acordo celebrado entre a Samarco, suas acionistas Vale e BHP Billiton, o governo federal e os governos de Minas Gerais e do Espírito Santo.

De acordo com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), um dos órgãos à frente do Comitê Interfederativo, o principal trabalho até o momento envolveu uma revegetação inicial com gramíneas e leguminosas para combater a erosão e estabilizar o solo. O cronograma e os detalhes do plantio definitivo ainda serão tratados em reuniões. A expectativa do órgão é que esse trabalho seja iniciado durante o período chuvoso deste ano, nos meses de setembro e outubro, época considerada mais adequada.

Segundo a Fundação Renova, está previsto para setembro o início do plantio de árvores em uma área de 2 mil hectares entre a barragem de Fundão e a Usina de Candonga, em Santa Cruz do Escalvado (MG). Este é um projeto que corre em paralelo ao reflorestamento da área total de 40 mil hectares e envolve trechos abrangidos pela deposição de rejeitos nas calhas e margens dos rios Gualaxo do Norte, Carmo e Doce.

Para tanto, foram realizados testes-piloto em três fazendas, com o objetivo de entender o comportamento das espécies florestais em diversos aspectos técnicos. Os resultados balizarão a tomada de decisão sobre as espécies, condições de solo e metodologia de plantio. Além disso, até dezembro de 2017, a Fundação Renova promete realizar um plantio compensatório em uma área de 785 hectares onde há 500 nascentes. (ABr)

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

26/07/2017
Festival do Teatro Brasileiro traz seleção de arte gratuita a BH
Belo Horizonte recebe, de 7 a 27 de agosto, pela primeira vez, o Festival do Teatro Brasileiro (FTB), que traz à Capital uma importante seleção das artes cênicas...
26/07/2017
Curtas DC Mais
Visita ao DC O ex-governador de Minas Gerais e ex-presidente da Assembleia Legislativa do Estado Alberto Pinto Coelho e o também ex-presidente da Assembleia Legislativa mineira, por...
26/07/2017
Agenda Cultural 26/07
Turnê Estadual Filarmônica - A cidade histórica de Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, recebe, mais uma vez, a Orquestra Filarmônica...
25/07/2017
Diálogos DC vão discutir cultura, educação e tecnologia
Estimular o desenvolvimento de Minas Gerais através de uma rede que mantenha um debate contínuo e proponha soluções concretas para os temas relacionados aos...
25/07/2017
Curtas DC Mais
Aeroporto de BH “O uso do aço na construção do Novo Aeroporto Internacional de Belo Horizonte” será o tema da palestra de Marcelo Barbosa, um dos...
› últimas notícias
MRV planeja atingir marca de 500 mil unidades em 10 anos
Cemig se esforça para impedir leilão de suas usinas
AGU rebate argumentos de juiz do DF
TCU adverte Dyogo Oliveira sobre meta fiscal
Temer não considera a possibilidade de mexer no déficit deste ano
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:

Cadastrar
› Mais Lidas
Mineração: Setor ganha hoje novo marco regulatório
Drogarias e cosméticos têm expansão em BH
Festival apresentará iguarias de sete regiões do Estado
Precon recebe certificação inédita no País
MRV planeja atingir marca de 500 mil unidades em 10 anos
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› DC RH
Reforma 'é benéfica', avaliam especialistas
'Jornada intermitente é polêmica'
10 mudanças importantes para o mercado
Gestão de carreira: Cuidar da imagem pessoal abre oportunidades
TI e RH: entenda os benefícios dessa união
Leia todas as notícias ›
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


26 de July de 2017
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.