22/07/2018
Login
Entrar




Agronegócio

23/06/2018

Aumenta a demanda de recursos em Minas Gerais

Desembolsos totais cresceram 16%
Michelle Valverde
Email
A-   A+
Entre julho de 2017 e maio de 2018, os financiamentos somaram R$ 19,13 bilhões, sendo R$ 12,37 bilhões para a agricultura/Divulgação
Os produtores rurais de Minas Gerais estão demandando maior volume dos recursos disponibilizados através do Plano Agrícola e Pecuário (PAP). Segundo os dados da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), entre julho de 2017 e maio de 2018, os desembolsos para o agronegócio estadual ficaram 16% maiores que os registrados em igual período da safra passada, elevando para R$ 19,13 bilhões o montante já liberado.

A maior parte dos recursos liberados para o Estado foi destinada à produção agrícola, R$ 12,37 bilhões, e o restante para a pecuária, com desembolsos estimados em R$ 6,76 bilhões. Dentre as linhas, o destaque continua sendo a de investimento, cuja demanda aumentou 28%, mostrando maior otimismo por parte dos produtores rurais.

De acordo com o levantamento da Seapa, ao longo dos 11 primeiros meses da safra 2017/18, foram aprovados 205,2 mil contratos do crédito agrícola em Minas Gerais, elevação de 5% frente aos 195,6 mil pedidos aprovados em igual período do ano passado. O volume de recursos liberados cresceu 16% e alcançou R$ 19,13 bilhões, respondendo por 13% do volume desembolsado para o País, que no período somou R$ 151,8 bilhões.

A maior parte dos recursos disponibilizados para o Estado foi para aplicação na agricultura. Os dados mostram que já foram desembolsados R$ 12,37 bilhões para o setor, montante 18% superior aos R$ 10,46 bilhões registrados em igual período do ano safra anterior. Somente para a agricultura, foram aprovados 85,9 mil contratos, ante os 80,7 mil liberados em igual período da safra passada, o que representa um crescimento de 6%.

Na pecuária, a demanda pelo crédito cresceu 11% e somou R$ 6,76 bilhões. No período, foram aprovados 119,3 mil contratos, volume 4% maior.

Linhas - Durante os primeiros 11 meses da safra, os produtores de Minas Gerais demandaram R$ 10,43 bilhões na linha de custeio, aumento de 11% frente a igual período do ano passado.

O crédito destinado ao custeio da agricultura cresceu 11% e encerrou o período em R$ 7,02 bilhões. Ao todo, foram aprovados 54,8 mil contratos na agricultura, variação negativa de 3%. Em maio, as culturas que demandaram maior volume de recurso da linha de custeio foram a soja (R$ 210,6 milhões), café (R$ 160,2 milhões) e milho (R$ 48,51 milhões).

Para a pecuária os desembolsos da linha de custeio chegaram a R$ 3,41 bilhões, aumento de 12%. O número de contratos recuou 4%, com a aprovação de 40 mil pedidos de crédito. Dentre os produtos, a maior parte dos desembolsos foi destinada à bovinocultura, que somou R$ 161,4 milhões, seguida pela suinocultura, R$ 30,8 milhões, e pela avicultura, com R$ 4,41 milhões liberados.

Os produtores mineiros se mantiveram otimistas e buscando maior volume de crédito da linha de investimentos. Entre julho de 2017 e maio de 2018, os desembolsos para a linha somaram R$ 4,43 bilhões, valor 28% superior aos R$ 3,47 bilhões liberados em igual período da safra anterior.

No Estado, o número de contratos aprovados para a linha de investimentos ficou 12% superior, com o pagamento de 106,8 mil contratos.

A demanda pela linha de investimento cresceu 41% na agricultura, com a liberação de R$ 2,25 bilhões para aplicação na atividade. Ao todo, foram aprovados 28,47 mil contratos, crescimento de 27%. Na pecuária foi verificada alta de 16% na demanda pelo crédito da linha de investimento, que somou R$ 2,19 bilhões liberados entre julho de 2017 e maio de 2018. A aprovação de contratos cresceu 8% e encerrou o período em 78,3 mil liberações.

Em Minas Gerais, o valor liberado para a linha de comercialização da safra somou R$ 4,12 bilhões, aumento de 20% frente aos R$ 3,43 bilhões liberados nos primeiros 11 meses da safra anterior. Ao todo, foram aprovados 3,4 mil contratos, aumento de 70%. Para a agricultura, o crédito da linha de comercialização alcançou R$ 3 bilhões, variação positiva de 27%. Já para a pecuária, o montante liberado, R$ 1,12 bilhão, está 5% maior.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

21/07/2018
Exportações de soja devem ser recorde no próximo ano
São Paulo - As exportações brasileiras de soja devem crescer no próximo ano para um novo recorde, de 75 milhões de toneladas, projetou na sexta-feira (20) a...
21/07/2018
Com demanda em alta, produção de etanol cresce 74% em Minas Gerais
Fabricação de açúcar tem queda de 17%
21/07/2018
AGROTÓXICOS | Pesquisa aponta riscos para a população que vive perto de áreas pulverizadas
São Paulo - Moradores de comunidades rurais, indígenas e quilombolas são vítimas de intoxicação por agrotóxicos, aponta relatório da...
20/07/2018
Minas Gerais debate flexibilização na lei de agrotóxicos
Para a Faemg, mudanças não diminuirão controle; para deputado Doutor Jean Freire, população será afetada
20/07/2018
Subsídios da Índia e Paquistão afetam mercado de açúcar
A Global Sugar Alliance (GSA), associação que congrega entidades de países produtores de açúcar, entre eles os responsáveis por mais de 80% das...
› últimas notícias
Exportações de soja devem ser recorde no próximo ano
Renovação da concessão da EFVM pode ser resolvida na Justiça
Pessimismo aumenta na indústria mineira
Minas mantém sequência de superávit
Brasil fecha 661 vagas com carteira assinada
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


21 de julho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.