Publicidade
14/12/2017
Login
Entrar

Finanças

19/05/2017

Banco corta recomendação para as ações brasileiras

Com o conteúdo explosivo da delação do empresário Joesley Batista, B3 recorreu ao circuit breaker
Reuters
Email
A-   A+
Milão - O JP Morgan cortou ontem a recomendação para as ações brasileiras para neutra, dizendo que as reformas no País podem estar em risco após as denúncias envolvendo o presidente Michel Temer em um escândalo de corrupção.

Na véspera, O Globo noticiou que Joesley Batista, um dos controladores do frigorífico JBS, gravou Temer concordando com pagamentos para manter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que está preso.

“Ainda que a tendência positiva para crescente atividade econômica e taxas de juros mais baixas deva persistir, nós rebaixamos taticamente as ações brasileiras de overweight para neutra em meio à percepção de risco maior de execução para aprovação das reformas”, escreveram estrategistas do JP Morgan liderados por Pedro Martins Junior em nota.

O JP Morgan informou que as incertezas decorrentes do escândalo devem levar os investidores a reduzir a exposição a ações sensíveis às taxas de juro e ao crescimento, bem como elevar o peso de ações fora do setor financeiro, de matérias-primas e papéis defensivos atrelados ao dólar.

No exterior, as ações de empresas europeias com exposição ao Brasil, incluindo o grupo varejista francês Casino e as operadoras Telefónica e Telecom Italia, caíam acentuadamente, reagindo às denúncias.

Nos Estados Unidos, o principal índice ETF tinha baixa de mais de 16% no pré-mercado norte-americano.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

14/12/2017
S&P vê cenário de incerteza no Brasil
Capacidade do governo atual de executar mudanças e eleições preocupam agência
14/12/2017
Fluxo cambial é positivo em US$ 9,82 bi até dia 8
Brasília - O fluxo cambial do ano até o dia 8 de dezembro ficou positivo em US$ 9,822 bilhões, informou ontem o Banco Central. Em igual período do ano passado, o...
14/12/2017
Sem votação de reforma, bolsa cai 1,22%
São Paulo - O mercado acionário brasileiro teve dois momentos ontem, confirmando o cenário de volatilidade dos últimos dias. Pela manhã, o Índice Bovespa...
14/12/2017
Há "colchões" para volatilidade em ano eleitoral
Brasília - A economia brasileira está se recuperando e tem vários colchões disponíveis para atravessar qualquer volatilidade futura por conta das...
13/12/2017
Presidente do Banco Central alerta para risco de bolha em mercado de moedas virtuais
O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn , alertou para o risco de bolha no mercado de moedas virtuais. “Moedas virtuais do jeito que estão hoje com essa subida vertiginosa,...
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.