Publicidade
23/05/2018
Login
Entrar

DC Inovação

18/03/2016

Benvenuto propõe novo formato de imobiliária

Startup oferece experiência diferenciada de compra e venda de imóveis
Thaíne Belissa
Email
A-   A+
Milagre trabalhou durante três anos no mercado imobiliário e percebeu as "dores" do setor/Divulgação
Ela não tem sede física, muito menos um grande catálogo de imóveis disponíveis em um portal. Seus vendedores não se chamam corretores, mas agentes. Em operação há apenas um mês, a startup mineira Benvenuto (www.benvenuto.com.br) até pode ser chamada de imobiliária, mas o que ela propõe é muito diferente do que se encontra nesse mercado. Com profissionais capacitados e uma plataforma tecnológica de marketing direcionado, a empresa oferece uma nova experiência de compra e venda de imóveis.

A ideia surgiu com o CEO da Benvenuto, Rafael Gonçalves Milagre, que trabalhou durante três anos no segmento de imobiliárias e percebeu o que ele chama de “dores” do setor. Uma delas é a ausência de soluções tecnológicas que auxiliem os corretores a cruzarem informações entre vendedor e comprador de forma eficiente. Além disso, ele afirma que a área está cheia de corretores sem profissionalização, que vão às ruas sem muito preparo e acabam abordando os clientes de forma errada.

Esse problema gera uma terceira dor no mercado, segundo Milagre: a não valorização por parte dos clientes da comissão de 6% da imobiliária. “Como o atendimento prestado pelo corretor não é muito profissional, o cliente não consegue perceber o esforço em cada processo, não vê o valor do trabalho do corretor e coloca em xeque a comissão”, explica.

O CEO afirma que a Benvenuto surge para resolver essas dificuldades e promover uma revolução no mercado imobiliário. O projeto da startup já é desenvolvido há três anos, mas ela foi oficialmente fundada há um ano, quando recebeu investimento-anjo, mas só começou a operar em fevereiro. Sem uma sede física, a Benvenuto atua por meio de agentes, como são chamados os corretores, que trabalham como autônomos contratados pela empresa. Mas o diferencial desses profissionais vai muito além do nome: a missão deles é facilitar a vida de quem compra e vende imóvel, atuando quase como consultores.

De acordo com Milagre, o agente vai até a casa do cliente, estuda o que ele precisa e a equipe da Benvenuto monta uma estratégia de marketing de venda específica para aquele imóvel. Dessa forma, a startup não trabalha com um catálogo com muitos imóveis, mas foca em ações específicas para vender com mais precisão. “Se vamos vender uma cobertura no Belvedere, por exemplo, direcionamos nosso marketing para o usuário que fez check-in no Topo do Mundo, por exemplo, ou que frequentou restaurantes na região ou, ainda, pesquisou um imóvel nessa área”, exemplifica.

Esse direcionamento é possível por meio de uma plataforma tecnológica, que vai ficando mais inteligente na medida em que é utilizada. Isso porque, segundo o CEO, ela vai coletando as ações com maior retorno e, quando há oferta de um imóvel com características parecidas, ela seleciona as melhores estratégias.

Milagre destaca que os agentes da startup também têm mais vantagens que os corretores tradicionais. Isso porque a startup trabalha com remuneração mínima de 40% dos 6% do valor do imóvel pago à imobiliária pelo cliente. No mercado tradicional essa remuneração normalmente gira em torno de 20%, segundo ele. “Isso é possível porque não temos o custo fixo de uma imobiliária que tem sede física, então conseguimos dar um bônus maior ao agente”, diz. Os profissionais também são capacitados com cursos exclusivos da Benvenuto, como negociação, captação de imóveis, atendimento, vendas.

Segundo Milagre, a startup já selecionou quatro agentes e está analisando contratos com mais três. A expectativa é fechar esse primeiro momento de atuação com 10 profissionais. Até agora, a empresa atende cerca de 15 clientes e a expectativa é vender 20 imóveis até agosto. Em seguida, a startup pretende ir para outros estados.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

16/03/2018
Americana Airfox investe US$11,5 mi na expansão para o País
Negócio promete crédito sem burocracia às classes D e E
16/03/2018
Anjos do Brasil fecha acordo com o WBAF
Receber investimento anjo no Brasil é a aspiração de quase todas as startups. Mas receber aporte de um investidor no exterior, que traz consigo know how para a...
16/03/2018
BeeCâmbio negocia 22 moedas on-line
Comprar moeda estrangeira em Belo Horizonte ficou mais fácil com a chegada da startup paulista BeeTech à Capital. Por meio do seu produto BeeCâmbio, a empresa oferece a compra e...
21/02/2018
Empresas tradicionais se rendem à cultura das startups
Desejo de mudança acontece quando elas se sentem ameaçadas
21/02/2018
Seed impacta economia gerando emprego e negócios
Considerado um dos maiores projetos públicos de aceleração de startups da América Latina, o Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development (Seed) deve abrir, nas...
› últimas notícias
Uso de térmicas pressionou elevação
Reajuste tarifário médio chega a 23,19% em Minas
Dia da Liberdade de Impostos terá adesão de cerca de 800 lojas
Cide deve ser zerada sobre o diesel
Acordo de líderes pode destravar a pauta
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


23 de maio de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.