22/06/2018
Login
Entrar

Finanças

12/06/2018

BNDES vai focar apoio a empresas nascentes

AE
Email
A-   A+
Brasília - O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Dyogo Oliveira, disse, ontem, que a instituição continuará vendendo participação em empresas maduras para concentrar sua atuação no apoio a empresas nascentes. Em seminário sobre mercado de capitais promovido pelo BNDES e pelo Tribunal de Contas da União (TCU), ele afirmou que o resultado das participações do banco em empresas tem sido muito satisfatório e que a gestão da carteira do banco tem sido positiva e trazido bons resultados para o País. Ele citou como exemplo a valorização da participação do banco na Eletropaulo de mais de 200%.

Dyogo, no entanto, reforçou que a participação do BNDES em empresas tem que ser temporária. “O papel do banco é fazer com que empresas brasileiras se desenvolvam e tragam benefícios para o País”, completou.

Ele ressaltou, no entanto, que a participação em empresas é um negócio de risco e que sempre haverá investimentos que não darão retorno. “Uma empresa que dá certo justifica todo o investimento e esforço, porque ela será uma dessas empresas gigantes que temos hoje”, ponderou, ressalvando que não convém comparar os resultados do banco enquanto acionista de empresas com os obtidos com financiamentos.

O presidente do BNDES disse ainda que tem enfatizado em sua gestão o desenvolvimento do mercado de capitais, que, para ele, é o caminho natural para o desenvolvimento da infraestrutura em um momento de restrição fiscal. “Com a falta de reformas, sofreremos uma situação que inviabiliza investimentos do governo”, completou.

No evento, Dyogo Oliveira fez um panorama histórico do desenvolvimento do mercado de capitais e afirmou que há hoje um processo de reintegração entre este mercado e o bancário. Ele ressaltou que instituições públicas, como o próprio BNDES e a Caixa, não podem deixar de ter instrumentos do mercado de capitais. “Não adianta querer emprestar dinheiro para empresas que estão nascendo, elas não têm capacidade de tomar dívida”, exemplificou.

Leia também:
Tesouro pode receber pagamento antes

Meta
- O presidente do BNDES disse que o banco já cumpriu cerca de 40% da meta de venda de participação em empresas de 2018, que é de R$ 10 bilhões. Esse valor não inclui a operação com a Fibria, feita em março. Ele ressaltou que a estratégia do BNDES é vender participação em empresas maduras e focar nas nascentes.

“Todas as empresas da nossa carteira estão em processo de desenvolvimento. Estamos com estratégia bem forte de desinvestimento, não posso falar quem está mais perto, porque isso desvaloriza ativos, mas a estratégia está bem definida”, afirmou Dyogo.
Ele destacou que investir em empresas iniciantes implica em tomar mais risco, mas ressaltou que a inadimplência do banco, hoje em 1,6%, é a mais baixa do mercado.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

22/06/2018
Ibovespa cai 2,84%, puxado pela Petrobras
São Paulo - O principal índice acionário da B3 fechou em queda ontem, pressionado pela volta da aversão a risco no exterior, em sessão que teve ainda as...
22/06/2018
Oferta da PagSeguro compromete viabilidade de IPO do AgiBank
São Paulo - A oferta subsequente de ações anunciada nesta semana pela empresa de meios de pagamentos PagSeguro comprometeu a viabilidade da oferta inicial de...
22/06/2018
Diretor vê maior chance de teto dos gastos e regra de ouro serem descumpridos
Rio de Janeiro - Aumentaram as chances de o próximo governo, a ser eleito no pleito de outubro, ver o teto constitucional para os gastos públicos ser rompido e a regra de ouro,...
22/06/2018
BC entra em cena e dólar fecha com queda
São Paulo - O dólar terminou ontem em queda ante o real, após duas atuações do Banco Central (BC) no mercado de câmbio e ainda sob influência do...
21/06/2018
Banco Central mantém Selic a 6,5% e cita recuperação "mais gradual"
Para especialistas, decisão indica que banco não deve mexer tão cedo na taxa
› últimas notícias
Minas apura alta de 1,4% no primeiro trimestre
Operação financeira depende do Judiciário
Lucro das cinco maiores cresce 44,8% frente a 2017
Ocupação frequente do Expominas beneficia hotéis do Oeste de BH
União programa realizar em novembro megaleilão de áreas para exploração do pré-sal
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


22 de junho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.