Publicidade
22/05/2018
Login
Entrar

Finanças

08/02/2018

Bolsa de valores tem queda de 1,34% puxada pela cotação do petróleo

AE/FP
Email
A-   A+
São Paulo - As cotações do petróleo foram o fiel da balança para determinar as perdas na sessão de negócios de ontem, quando o Ibovespa recuou 1,34%, aos 82.766,73 pontos. Na primeira parte do pregão, o índice à vista chegou a firmar alta, mas, após divulgação de dados sobre os maiores estoques da commodity pelo Departamento de Energia dos Estados Unidos, os preços apresentaram forte queda levando à reboque as ações da Petrobras e, logo depois, das outras blue chips.

Por trás dessa movimentação, segundo analistas, está o receio dos investidores com a possibilidade de ajustes mais fortes das bolsas americanas, que já devem estar no último ciclo de alta.

O giro financeiro chegou a R$ 11,9 bilhões. A B3 informou que, em fevereiro, o fluxo estrangeiro passou a ser negativo em R$ 585,315 milhões. O valor é resultado de compras de R$ 14,757 bilhões e vendas de R$ 15,342 bilhões. No entanto, em 2018, o saldo segue positivo e está em R$ 8,964 bilhões.

Das 64 ações do Ibovespa, 44 caíram, 18 subiram e duas terminaram estáveis. Os papéis da Petrobras, da Vale e de bancos, que ajudaram a impulsionar o Ibovespa no dia anterior, pressionaram o Ibovespa em baixa nesta quarta. As ações mais negociadas da Petrobras caíram 2,75%, para R$ 19,44. As ações ordinárias se desvalorizaram 2,87%, para R$ 20,98.

Dólar - O fortalecimento do dólar no mercado internacional manteve a moeda americana em alta ante o real durante a maior parte desta quarta-feira, 7. A divisa terminou a sessão de negócios cotada a R$ 3,2747 no mercado à vista, em alta de 0,98%, em sintonia com a valorização observada ante moedas fortes e emergentes. Pela manhã, a cotação chegou a cair pontualmente, atingindo a mínima de R$ 3,2383 (-0,14%). Na máxima, à tarde, bateu os R$ 3,2841 (+1,27%).

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

22/05/2018
Itaú reduz juros e acirra disputa entre bancos
Antes da instituição, outros concorrentes privados também já tinham realizado cortes em suas taxas
22/05/2018
Dólar encerra dia com queda de 1,35%, após intervenção do BC
São Paulo - A atuação mais forte do Banco Central (BC) no mercado de câmbio e o aviso de que poderia ir além surtiu efeito e o dólar fechou ontem com...
22/05/2018
Mercado eleva projeção para inflação
Brasília - O mercado financeiro aumentou a projeção de inflação para este ano. A estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo...
19/05/2018
Dólar dispara mais uma vez e fecha acima de R$ 3,70
Moeda avançou 3,80% na semana
19/05/2018
BC amplia período para consulta de dívida bancária de 12 para 24 meses
Brasília - O Banco Central (BC) ampliou o período de consulta disponível no Sistema de Informações de Crédito (SCR) de 12 para 24 meses. A iniciativa...
› últimas notícias
Preços inviabilizam transporte de cargas
Confiança do empresário avança 1,2 ponto
PIB tem aumento de 0,3% no 1º trimestre
Minas recorrerá à expertise chinesa para aproveitar rejeitos
Balança brasileira registra superávit de US$ 1,924 bi na terceira semana de maio
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


23 de maio de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.