Publicidade
18/02/2018
Login
Entrar

DC Mais

08/02/2018

Brasil participa de estudo que usa soja contra Aids

ABr
Email
A-   A+
Uma pesquisa desenvolvida por quatro instituições, entre as quais a Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, foi premiada pelo Consórcio Federal de Laboratórios (FLC, sigla em inglês) pela excelência na transferência de tecnologia na área de saúde e serviços humanos em todo o território norte-americano.

O estudo feito em parceria com o Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos (NIH, sigla em inglês), a Universidade de Londres e o Conselho de Pesquisa Científica e Industrial da África do Sul (CSIR, sigla em inglês) comprovou que sementes de soja geneticamente modificadas podem se constituir em biofábrica para a cianovirina, proteína muito eficaz no combate à Aids.

O pesquisador Elibio Rech, que coordenou a participação brasileira nos estudos, diz que, além do reconhecimento científico, o prêmio comprova a importância da cooperação técnica para o desenvolvimento de pesquisas de ponta na área de biotecnologia. Para Rech, a homenagem “coroa” uma pesquisa de mais de uma década, que obteve excelentes resultados graças à parceria com os institutos internacionais.

A pesquisa tem forte componente humanitário, porque os países em desenvolvimento com altos índices de propagação da Aids terão licença de produção e de uso livres do pagamento de royalties, ressalta Rech. O pesquisador lembra que, de acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), em países como Zâmbia e África do Sul, cerca de 20% da população são portadores da doença.

Multiplicação do vírus - O estudo constatou que a cianovirina, uma proteína que está presente em algas, é capaz de impedir a multiplicação do vírus HIV no corpo humano e pode ser introduzida em sementes de soja geneticamente modificadas, o que permite que seja produzida em larga escala. A partir dai, é possível desenvolver um gel para prevenir a contaminação por ter propriedades viricidas.

Elibio Rech explica que os efeitos positivos da cianovirina estão comprovados desde 2008, após testes realizados com macacos pelo NIH. “O que faltava era descobrir uma forma eficiente e econômica para produzir a proteína em larga escala.”

Ele destaca que, ao investir em pesquisas com biofármacos, a Embrapa espera fazer com que esses medicamentos cheguem ao mercado farmacêutico com menor custo, já que são produzidos diretamente em plantas, bactérias ou no leite dos animais, as chamadas biofábricas, o que pode reduzir os custos de produção em até 50 vezes.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

17/02/2018
Atriz Priscila Fantin revela como venceu a depressão
São Paulo - Na vida dos atores e celebridades nem tudo é glamour e festa. Pelo contrário. Não faltam exemplos de famosos que já enfrentaram a depressão:...
17/02/2018
Curtas DC Mais 17/02
ACMinas Viva O plano de desenvolvimento da entidade, ACMinas Viva, será apresentado durante a reunião plenária semanal de diretores, sócios e convidados da...
17/02/2018
Agenda Cultural 17/02
Escola Livre de Palhaços Betim - O Instituto Cultural Escola Livre de Palhaços (Eslipa) desenvolverá até o fim do ano o projeto “De Olho no Duto”,...
16/02/2018
Obra de Elizabeth Rennó reúne prefácios de dezenas de livros
“Arquivos literários” é a mais recente obra de Elizabeth Rennó, da Academia Mineira de Letras. O volume reúne os textos com os quais a ocupante da cadeira...
16/02/2018
Curtas DC Mais 16/02
Carnaval no Distrital Encerrando a programação carnavalesca, o bloco Me Beija Que Eu Sou Pagodeiro e a cantora Aline Calixto reeditam a parceria musical de sucesso na terceira...
› últimas notícias
Sondagem revela retomada do otimismo
Valor liberado para médios e grandes produtores na safra 2017/18 é de R$ 85 bilhões
Justiça decide que elétricas não poderão ter cobrança retroativa de débitos de R$ 6 bilhões
Sebrae pretende atender 69,6 mil MPEs
Nível de atividade do varejo no Brasil aumenta 1,3% em janeiro, aponta a Cielo
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Começam as obras do Aeródromo Inhotim
Folia supera expectativas em Belo Horizonte
Mobiliata une empreendedorismo e impacto social
Carnaval aqueceu setor de brindes na Capital
Fiat Argo Drive tem bom desempenho
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


17 de fevereiro de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.