Publicidade
13/12/2017
Login
Entrar

Internacional

05/12/2017

Canadá e China negociam colaboração

AE
Email
A-   A+
Pequim - O Canadá espera que um acordo comercial com a China reflita os “valores canadenses” nas áreas de direitos trabalhistas, proteção ambiental e igualdade de gênero, disse o primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, no início de uma visita de quatro dias à China.

Trudeau afirmou que ele e o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, concordaram com uma declaração conjunta sobre as mudanças climáticas e o crescimento limpo, estabelecendo um plano para uma colaboração estreita, incluindo reuniões regulares a nível ministerial. Li apontou que os dois países continuarão a trabalhar em conversas exploratórias e estudos de viabilidade para um acordo comercial e que suas discussões também abordaram os direitos humanos e o estado de direito.

“Devido às diferentes circunstâncias nacionais, é natural que não vejamos alguns problemas. Enquanto agirmos nos princípios do respeito mútuo, da igualdade e do benefício mútuo, podemos buscar o entendimento recíproco e promover ainda mais essa relação bilateral”, afirmou o premiê da China.

Ajustes - Não está claro o quão perto os países estão de um acordo comercial, e a proposta de Trudeau de incorporar questões de governança, meio ambiente e igualdade de gênero vão contra a inclinação da China a manter essas questões separadas. “Nós acreditamos que isso foi feito corretamente. Um acordo comercial beneficiará ambos os países, criando empregos, fortalecendo a classe média e aumentando nossas economias”, ponderou Trudeau. “É uma oportunidade que faz sentido para as empresas canadenses. O Canadá é e sempre foi uma nação comercial, mas a paisagem do comércio está mudando e precisamos nos ajustar a isso.”

Trudeau frisou ainda que o Canadá estava empenhado em “prosseguir o comércio progressivo que beneficie a todos”, tanto com a China quanto com outros parceiros econômicos, descrevendo isso como um comércio “que coloca as pessoas em primeiro lugar e reflete os valores canadenses, especialmente no que diz respeito ao trabalho, ao meio ambiente e às questões de gênero”. Trudeau e Li também presidiram a assinatura de acordos sobre importação de alimentos, educação e cooperação energética.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

13/12/2017
Mercosul entrega nova proposta para a UE
Blocos se reúnem em Buenos Aires
08/12/2017
Juiz pede prisão de ex-presidente Cristina Kirchner
Congresso precisa aprovar remoção de sua imunidade
08/12/2017
Brasil mantém postura histórica
Brasília - Diante do anúncio do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de reconhecer Jerusalém como capital de Israel, o governo brasileiro manteve sua postura...
08/12/2017
Republicanos estão otimistas com elevação temporária do teto
Washington - Deputados do Partido Republicano afastaram qualquer dúvida na quinta-feira (7) de que a Câmara dos Representantes não vai aprovar a elevação...
07/12/2017
Trump anuncia embaixada em Jerusalém
Com a transferência da representação do país em Israel, presidente provoca a chamada "guerra santa"
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.