Publicidade
22/02/2018
Login
Entrar

Negócios

08/02/2018

Canal Curta! mira em produções fora do eixo RJ-SP; aporte será de até R$ 17,8 milhões

Da Redação
Email
A-   A+
O canal Curta! selecionará documentários, nos formatos de filmes ou séries, para serem realizados com verbas do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) recém-liberadas especificamente para estimular a produção no interior do Brasil. Assim, apenas produtoras fora do eixo Rio-SP poderão inscrever seus projetos, até o final de fevereiro, pelo site do canal. Os que forem aprovados receberão financiamento da linha 2 do Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Audiovisual Brasileiro (Prodav). Essa dotação surgiu nos últimos dias de 2017, quando a Agência Nacional do Cinema (Ancine) remanejou recursos não utilizados do Prodav 01, na ordem de R$ 99.935.394, para o Prodav 02, com a ressalva de que só poderão ser destinados a produtoras fora dos estados do Rio e de São Paulo. Desse montante, o Curta! tem direito de empregar até R$ 17,8 milhões.

Podem concorrer a essa verba, portanto, séries ou telefilmes documentais de produtoras estabelecidas nos estados de Minas Gerais e Espírito Santo ou nas regiões Sul, Centro-Oeste, Norte e Nordeste. Os temas dos projetos não precisam ser regionais. Qualquer proposta que se encaixe no espírito do canal e esteja dentro do seu escopo de assuntos é bem-vinda para análise. Paralelamente, o Curta! conta com outros aportes do Fundo Setorial do Audiovisual para o financiamento de produções de todo o País, incluindo as de realizadores do Rio e de São Paulo. Essas propostas podem ser feitas a qualquer momento na página http://canalcurta.tv.br/envieseuprojeto. Em cinco anos de existência do Curta!, já foram aprovados para financiamento pelo FSA e estreia nesse canal mais de 64 telefilmes e 600 episódios de 40 séries, totalizando quase 500 horas de novos conteúdos nacionais. O diretor do canal, Julio Worcman, explica o processo: “É um círculo virtuoso o que estamos vendo no desenvolvimento da indústria do audiovisual no Brasil. Os canais brasileiros de espaço qualificado, que são beneficiados pelos recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), estão alimentando um boom de filmes e séries de ótima qualidade. Veja a riqueza desse universo: quase de R$ 1 bilhão está sendo aportado anualmente pela Ancine, por meio da Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica Nacional (Condecine). Uma pequena parte desse montante vai para produções voltadas para canais de televisão. O Curta! é um desses canais, e nem é o maior. Mesmo assim, já aprovou para investimento pelo FSA 80 telefilmes documentais e 669 episódios de 56 séries, totalizando 400 horas de conteúdos inéditos. A curadoria dá um trabalho intenso. Gastamos bastante tempo nisso para assegurar que os produtos serão muito bons. Não se trata só de selecionar bons projetos, mas de dar ideias para o seu desenvolvimento, assistir ao que está sendo feito e propor melhorias”.

O diretor do canal, Julio Worcman, explica como o canal Curta! já aprovou o financiamento de diversos conteúdos ao longo desses 5 anos no ar.

“O sistema todo é pautado pela obrigatoriedade de conteúdo brasileiro na televisão por assinatura. É um tripé importante. Em um dos lados, há a exigência de que os pacotes de TV por assinatura incluam 30% de canais brasileiros, sendo pelo menos dois da categoria superbrasileira. Outra perna de sustentação é que todos os canais brasileiros e estrangeiros são obrigados a exibir uma quantidade mínima de conteúdo brasileiro de produção independente. Os estrangeiros devem exibir pelo menos seis horas por semana; os brasileiros, três horas por dia; e os chamados superbrasileiros, como o Curta!, 12 horas por dia. Completa o tripé uma taxa paga pelas empresas de telecomunicações, referente a cada aparelho que transmite conteúdo audiovisual, como antenas de microondas e telefones celulares, a apelidada “Condecine Telecom”. Estes recursos são a principal fonte de alimentação do Fundo Setorial do Audiovisual.

A seleção dos projetos a serem pré-licenciados para estreia no Curta! é feita por um coletivo interdisciplinar de curadores, que tem entre seus membros nomes como Camila Lamha, Ana Paula Mansur, Marina Kezen, Barbara Louise Frederico, Daniela Nigri, Bibiana de Sá e Eduardo Fradkin.

Essa equipe busca conteúdos que provoquem reflexão, gerem debate e lancem novos olhares sobre eventos, períodos e personagens expressivos da história do Brasil ou mundial, vivos ou mortos. São valorizadas abordagens com uma perspectiva histórico-sociológica, humor crítico e análise de questões urgentes do mundo contemporâneo sem panfletarismo ou sectarismo. Os temas centrais da grade do canal Curta! são:

2ªs da Música - jazz, blues, música instrumental e pop-cult;
3ªs das Artes - artes cênicas, arquitetura e design;
4ªs do Metacinema - documentários sobre cinema;
5ªs do Pensamento - literatura, filosofia e sociologia;
6ªs da Sociedade - história política do Brasil e do mundo e sociedade.

Para a produtora inscrever projetos, basta acessar a página http://canalcurta.tv.br/envieseuprojeto.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

22/02/2018
Fiemg investe em Centro de Treinamento
Aporte na construção do novo prédio será de R$ 6 milhões; parte do valor será financiado pelo BNDES
22/02/2018
Licentia concorre a premiação de R$ 50 mil
Startup é finalista do HackBrazil
22/02/2018
OLX prevê elevar investimento no País
São Paulo - A empresa de classificados on-line OLX Brasil orçou para 2018 um investimento 21% maior que no ano passado, quando atingiu pela primeira vez um resultado operacional...
22/02/2018
Moovit planeja parcerias com prefeituras no Brasil
São Paulo - O aplicativo de mobilidade Moovit vai ampliar sua equipe de vendas para firmar parcerias com prefeituras no Brasil e no mundo, afirmou o presidente global da empresa...
22/02/2018
Planejar, estudar e acompanhar: como o McDonald's conduz seu processo de expansão
Ninguém nasce sabendo. Principalmente quando se trata de abrir novas franquias de um negócio
› últimas notícias
Tribunal investigará contas do Estado
Cresce em ritmo lento intenção de consumo das famílias do País
Adesões ao Simples têm alta de 46,17% em Minas
Bancos retomam crédito para as MPEs
Vendas no varejo subiram 0,2% em janeiro, aponta a Boa Vista
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Electric Ink investe R$ 12 mi em Uberaba
Empresas tradicionais se rendem à cultura das startups
Coco Bambu vai desembarcar na Capital e Uberlândia
Mudanças legislativas geram divergências
Alienação fiduciária será analisada pelo STF
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


22 de fevereiro de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.