Publicidade
26 de April de 2017
Login
Entrar

Agronegócio

12/01/2017

Carne bovina: valor exportado recuou 7% em 2016

Email
A-   A+
Em volume, as vendas externas somaram 1,4 milhão de toneladas, alta de 0,72% frente a 2015/Afrig/Divulgação
São Paulo - As exportações brasileiras totais de carne bovina - que consideram o produto in natura, industrializado, além de cortes salgados e miúdos - somaram US$ 5,5 bilhões em 2016, conforme dados divulgados ontem pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec). O montante representa recuo de 7% frente a 2015. Em volume, os embarques totalizaram 1,4 milhão de toneladas, 0,72% acima do registrado em 2015 (1,39 milhão de toneladas). O faturamento ficou abaixo da estimativa inicial da entidade, que era de US$ 7,5 bilhões.

De acordo com a Abiec, o cenário cambial, com a valorização do real ante o dólar, além de problemas conjunturais de importantes mercados para a carne brasileira - como Rússia, Venezuela, e Egito -, refletiram negativamente nos números de exportação do setor em 2016. Hong Kong, mais uma vez, liderou as importações de carne bovina brasileira, com 11% de aumento no volume comprado e de 5% em receita.

Outro grande destaque do ano foi a China, que ocupou a terceira posição entre os maiores compradores. Em 2016, dentre as categorias de carne exportadas pela indústria brasileira, a in natura liderou as vendas, com faturamento de US$ 4,3 bilhões e 1,1 milhão de toneladas embarcadas de janeiro a dezembro.

Leia também
Companhia investe em frango halal na Turquia


Em dezembro de 2016, o faturamento das exportações de carne bovina brasileira registrou US$ 455 milhões, alta de 7,4% em relação a novembro Já em volume, foram 113,4 mil toneladas, com alta de 13,8% se comparado com o mês anterior.

Para 2017, a Abiec estima recuperação nas exportações, com acréscimos no volume e faturamento. Novos mercados estarão no foco para este ano, como Coreia do Sul, Taiwan, Indonésia, Canadá, México e Japão. “Estados Unidos e União Europeia também estarão no centro das atenções para ampliarmos nossa presença”, afirmou, em nota, o presidente da Abiec, Antônio Jorge Camardelli.

Em dezembro do ano passado, a Abiec divulgou estimativas de US$ 6 bilhões e um total de 1,5 milhão toneladas, o que representaria aumento de 9% e de 7%, respectivamente, em relação a 2016. (AE)

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

26/04/2017
Preços de frutas e hortaliças ficam estáveis, aponta Conab
Os preços das principais frutas e hortaliças comercializadas nas Centrais de Abastecimento mais representativas do País não apresentaram movimento uniforme em...
26/04/2017
Setor produtivo do agronegócio mineiro terá plano de combate à violência
Faemg assinou termo de compromisso com empresa para elaborar diagnóstico
26/04/2017
Exportações de lácteos crescem 12,7% no primeiro trimestre deste ano
Mesmo com a balança comercial com um saldo negativo de US$ 125,3 milhões, os sinais dos primeiros meses de 2017 mostram um aumento das exportações e a continuidade da...
26/04/2017
Governo estadual retoma os pagamentos do programa Bolsa Verde
O governo de Minas Gerais retomou, por meio do Instituto Estadual de Florestas (IEF), os pagamentos da Bolsa Verde a 851 proprietários e posseiros rurais de Minas Gerais. O montante de...
25/04/2017
Vendas antecipadas na atual safra de milho somam apenas 17,1% da colheita
As vendas antecipadas da segunda safra de milho do Brasil 2016/17 atingiram 17,1% da colheita prevista, ante 44,5% neste mesmo estágio da temporada passada, estimou ontem a consultoria...
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.