24/01/2014 - Casa dos Contos aposta na região central e se instala no Cidade

O tradicional restaurante Casa dos Contos, há 38 anos no bairro Funcionários (região Centro-Sul), acaba de inaugurar mais uma unidade na Capital, localizada no Shopping Cidade. O restaurante ocupa uma área de 390 metros quadrados no último piso do empreendimento e tem capacidade para atender a 220 clientes simultaneamente. A estrutura e decoração mantêm as características da casa original e ainda foi reforçada com um espaço dedicado exclusivamente às crianças. O investimento total foi de R$ 1,2 milhão, montante que deve ser recuperado ao longo dos próximos três anos. Segundo o proprietário, Edmar Roque, que também está à frente de outros dois restaurantes em Belo Horizonte - a Cantina do Lucas, localizada no centro e o Divino Dom, no bairro Grajaú (região Oeste) -, observa que existe uma forte demanda por restaurantes a la carte e por uma culinária de melhor qualidade na região central. Ele percebe que, em Belo Horizonte, muitas pessoas ainda residem no centro, enquanto em outras grandes cidades as áreas mais centrais são apenas comerciais. "Esse grande fluxo de pessoas ajuda a garantir o sucesso do negócio, mesmo com poucas ações de divulgação", ressalta. Durante o primeiro mês de funcionamento, o movimento no restaurante atendeu às expectativas do empresário. Ele revela que a procura é significativamente maior na hora do almoço, momento do dia durante o qual pode ser impossível encontrar mesas disponíveis. Agora, o principal desafio é manter o fluxo de clientes elevado também no período da noite. Para isso, a casa pretende investir em happy hours e confraternizações. A nova Casa dos Contos funciona diariamente, das 11h30 às 22 e emprega 40 funcionários. Roque observa algumas diferenças entre os freqüentadores da unidade Funcionários e do Shopping Cidade. Enquanto a primeira recebe mais jovens, sobretudo executivos na hora do almoço, o restaurante instalado dentro do centro de compras recebe um público mais adulto. Além disso, os clientes da nova unidade não solicitam apenas os carros-chefes "filé surprise" e "à parmegiana", mas procuram experimentar também os menos tradicionais filé dos anjos e outras combinações genuinamente mineiras incluídas no menu, como lombo e costelinha com tropeiro. "O centro recebe muitos turistas interessados em conhecer os pratos típicos do local", justifica o proprietário. Identidade - O empresário garante que houve uma grande preocupação em manter na nova unidade todos os traços que fizeram com que a Casa dos Contos se popularizasse entre os belo-horizontinos. "Mantemos o mesmo cardápio e características físicas. Acredito que o cliente, ao entrar no restaurante, vai achar o conceito interessante e, pelo menos por um momento, vai até se esquecer que está dentro de um movimentado complexo comercial", afirma. Roque revela não ter a pretensão de inaugurar outros restaurantes ainda neste ano. Conforme ele, o principal objetivo para 2014 é consolidar os seus dois estabelecimentos mais recentes, a Casa dos Contos e o Divino Dom. Contudo, ele admite que a expansão dos seus negócios pode ainda não ter chegado ao fim. "Estamos sempre investindo, prospectando e nunca paramos de trabalhar", resume ele, sinalizando que outras novidades podem surgir em breve.