16/07/2018
Login
Entrar

Agronegócio

21/09/2017

Centro-Sul deve aumentar produção de açúcar

Reuters
Email
A-   A+
São Paulo - Preços baixos do açúcar no mercado internacional e mudanças na tributação de combustíveis no Brasil têm dado força ao etanol no Centro-Sul do País, cuja produção pode surpreender no restante da safra 2017/18 e ser até 1 bilhão de litros maior do que a inicialmente prevista, segundo especialistas ouvidos pela reportagem.

“Há uma inversão de tendência. Como a safra deste ano deve ser menor e terminar até mais cedo, pelo menos uma quinzena antes, a tendência é mesmo se produzir mais etanol, pois o mercado está abastecido com amplos estoques de açúcar”, resumiu o presidente da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag) e diretor da consultoria Canaplan, Luiz Carlos Corrêa Carvalho.

Pelos seus cálculos, a produção de etanol no Centro-Sul no acumulado da temporada, que se encerra oficialmente em março do próximo ano, pode ser em torno de 1 bilhão de litros maior sobre os 23,8 bilhões de litros esperados anteriormente, com usinas destinando mais cana para a fabricação do biocombustível do que o previsto, em meio a preços deprimidos do açúcar.

O total de etanol produzido ficaria mais próximo, porém ainda abaixo, dos 25,6 bilhão de litros de 2016/17, segundo a Canaplan.

A maior alocação de cana para o biocombustível se refletiria, consequentemente, em uma fabricação de açúcar entre 500 mil e 1 milhão de toneladas inferior em relação aos 34 milhões esperados anteriormente, acrescentou Carvalho.

Tal movimento entre as usinas do Centro-Sul, que responde por mais de 90 % da safra de cana do Brasil, já vem sendo observado nas últimas quinzenas, apontam os relatórios da União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica).

Na segunda quinzena do mês passado, quando a produção de etanol cresceu a um ritmo maior do que a moagem de cana, a Unica citou a demanda aquecida no mercado doméstico e a menor necessidade de fabricação de açúcar para cumprimentos de contratos pré-estabelecidos.

De acordo com o diretor da comercializadora Bioagência, Tarcilo Rodrigues, a demanda por etanol hidratado passou agora para cerca de 1,3 bilhão de litros por mês no Centro-Sul, ante aproximadamente 1,1 bilhão de litros anteriormente. “E esse aumento ocorre com manutenção dos preços, porque a demanda está firme. Essa inversão de tendência no mix de produção é estrutural, consistente”.

Tributos - Outro fato é que o mercado de etanol no Brasil iniciou o segundo semestre revigorado por uma alteração na tributação de combustíveis, com o governo aplicando alíquotas maiores de PIS/Cofins sobre a gasolina do que sobre o etanol hidratado, seu concorrente direto.

Além disso, o Brasil definiu uma taxa de 20 % sobre importações de etanol, limitadas a uma cota trimestral de 150 milhões de litros ou 600 milhões de litros por ano, por um prazo de dois anos.

“Taxar a importação de etanol favorece a produção de etanol anidro para a entressafra, para se cumprir contratos”, explicou o analista, João Paulo Botelho, referindo-se ao biocombustível misturado em 27 % à gasolina e que é o mais comprado pelo Brasil no exterior.

Pelas projeções da Unica, neste ano a produção de etanol deve recuar 3,71 %, para 24,7 bilhões de litros, e a de açúcar diminuir 1,2 %, para 35,2 milhões de toneladas. As estimativas são de abril.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

14/07/2018
Faturamento com produtos mineiros cai 5,9%
No primeiro semestre, os negócios movimentaram R$ 3,72 bilhões, com recuo de 11,6% no preço médio
14/07/2018
Disputa entre China e EUA pode favorecer o Brasil
São Paulo - Em resposta à sobretaxa imposta pelos Estados Unidos a produtos chineses, o país asiático anunciou medidas contra importações de produtos...
13/07/2018
Mangalarga Marchador em crescimento
Em 2017 giro foi de R$ 500 mi, com projeção de alta de até 30% neste ano, incluindo negócios na Exposição Nacional
13/07/2018
Com valorização do dólar, comercialização da safra de café avançou para 31%
São Paulo - A comercialização de café da safra 2018/19 no Brasil avançou para 31% do total até 10 de julho, superando os 26% registrados há um...
13/07/2018
Importadores aceleram compras dos EUA e brasileiros têm interesse
Chicago - As tarifas retaliatórias da China sobre a soja norte-americana, ameaçadas há semanas e decretadas na sexta-feira, derrubaram os preços e provocaram uma onda...
› últimas notícias
JPMorgan encerra trimestre com receita 6,5% maior e lucro acima das expectativas
Setor de serviços encolhe 6,7% em maio em Minas Gerais
Cemig pretende alongar prazo de dívida
Faemg concede Medalha do Mérito Rural aos que contribuem com a agropecuária
Mercado de eventos dribla a crise em Belo Horizonte
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


14 de julho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.