Publicidade
22/08/2017
Login
Entrar

Agronegócio

12/08/2017

Centro-Sul produziu um recorde de 3,41 milhões de toneladas de açúcar na 2ª metade de julho

Email
A-   A+
Volume supera a maior produção apurada em agosto do ciclo 2012/2013/Niels Andreas/Divulgação
São Paulo - As usinas do Centro-Sul do Brasil produziram na segunda metade de julho um recorde de 3,41 milhões de toneladas de açúcar para uma quinzena, na esteira de uma moagem também recorde, de acordo com a União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica).
O volume supera o recorde anterior, de 3,34 milhões de toneladas na segunda quinzena de agosto do ciclo 2012/13, e reflete o clima seco, que beneficiou a colheita, e o maior direcionamento de matéria-prima para fabricação do produto.

Na segunda metade do mês passado, 50,33% da oferta de cana foi alocada para a fabricação de açúcar, ante 48,05% um ano antes.

Paralelamente, a moagem somou 50,74 milhões de toneladas de cana por usinas e destilarias do Centro-Sul, 2,64% mais na comparação anual, e a maior quantidade para uma única quinzena em toda a história. O recorde anterior era da segunda metade de julho de 2015, durante a safra 2015/16, com 49,66 milhões de toneladas, segundo a Unica. O volume ficou ligeiramente acima do esperado por analistas.

Seca - A entidade ponderou, contudo, que o tempo seco de agora deve ser prejudicial para a cana que será colhida mais adiante na atual temporada 2017/18, iniciada em abril.
“A condição climática caracterizada pelo clima seco observado há quase dois meses nas principais regiões produtoras do Centro-Sul favoreceu a operacionalização da colheita nas últimas quinzenas, mas deve acentuar a queda de produtividade agrícola da área que será colhida nos próximos meses de safra”, afirmou a entidade.

“No início da safra, as condições climáticas e os índices registrados no campo indicavam uma recuperação da produtividade, mesmo com um canavial mais envelhecido. Essa percepção tem sido drasticamente alterada após esse período prolongado sem chuva”, acrescentou a associação.

Citando dados do Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), a Unica destacou que, de abril a julho, a retração no rendimento das plantações foi de 2,91%, para 82,44 toneladas por hectare, na comparação com o mesmo período do ano passado.

Quanto ao etanol, a produção atingiu na segunda quinzena de julho 2,08 bilhões de litros, praticamente estável na comparação anual, segundo a Unica.

No acumulado da temporada, a moagem de cana alcança 297,32 milhões de toneladas, 4,74% abaixo de um ano atrás.

De abril a julho, o Centro-Sul produziu 17,56 milhões de toneladas de açúcar (mais 3,48%) e 11,57 bilhões de litros de etanol (menos 10,15%).

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

22/08/2017
Alimentos orgânicos em alta na Mantiqueira
Com demanda crescente e maior valor agregado, produção desperta interesse em Bocaina de Minas
22/08/2017
Concurso estadual será realizado durante o Festival de Gastronomia de Tiradentes
O principal concurso do Queijo Minas Artesanal no Estado se uniu a um dos mais importantes eventos gastronômicos do País. Neste ano, o Festival Cultura e Gastronomia de Tiradentes, que...
22/08/2017
BNDES vai financiar recuperação vegetal para produtores de todo o País
Rio de Janeiro - Produtores rurais de todos os portes e de todas as regiões do Brasil podem utilizar, desde ontem, o Canal do Desenvolvedor MPME, plataforma on-line que simplifica e torna...
19/08/2017
Cresce a demanda por gestores nas fazendas
Em Minas, a procura aumentou 60% em 12 meses, impulsionada pelos bons resultados do agronegócio
19/08/2017
Mineira Supremo Carnes abre planta em Campo Belo
Com investimento da ordem de R$ 20 milhões, a mineira Supremo Carnes, que faz parte do grupo Supremo, abriu, no último dia 14, parque industrial em Campo Belo (Centro-Oeste). A nova...
› últimas notícias
Preço de imóvel para venda na Capital foi o menor de 2017
Déficit habitacional em Minas chegou a 8%
Liminar suspende o leilão de quatro usinas da Cemig
ANP vai priorizar volta da produção de campos maduros
Petrobras aumenta preços da gasolina em 3,3% e do diesel em 2,3% nas refinarias
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:

Cadastrar
› Mais Lidas
Mineira Supremo Carnes abre planta em Campo Belo
Banco Central registra avanço de 0,2% no Sudeste
ENTREVISTA | FRANK SINATRA, PRESIDENTE DA FCDL-MG
Cemig oferece R$ 11 bilhões para evitar leilão
Commodities impulsionam o Ibovespa
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


22 de August de 2017
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.