Publicidade
24/07/2017
Login
Entrar

Internacional

11/01/2017

China continuará a produzir menos aço e carvão

Email
A-   A+
Pequim - O principal órgão de planejamento econômico da China prometeu ontem continuar reduzindo a produção excedente de aço e carvão do país.

Segundo o presidente da Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma (NDRC, na sigla em inglês), Xu Shaoshi, as metas de corte na produção estabelecidas para o ano passado foram cumpridas e milhões de trabalhadores das indústrias de aço e carvão foram transferidos para outros setores.

Empresas de cimento e vidro também estão “ativamente” reduzindo a capacidade, ressaltou Xu.

Parceiros comerciais da China acusam o gigante asiático de vender a produção excedente de aço, carvão, cimento e vidro a preços muito abaixo do valor justo nos mercados internacionais. Recentemente, o presidente eleito dos EUA, Donald Trump, acusou Pequim de práticas comerciais desleais e ameaçou retaliar com tarifas.

Expansão econômica - Xu também estimou que o Produto Interno Bruto (PIB) da China provavelmente cresceu em torno de 6,7% em 2016, dentro da meta oficial de 6,5% a 7%. Apesar dos crescentes desafios, as autoridades chinesas estão confiantes que conseguirão manter a expansão econômica em um “intervalo razoável”, disse o chefe da NDRC. (AE)

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

22/07/2017
Acordo com a FAO objetiva proteger agricultura no bloco
Ao impulsionar ações contra a fome, pacto quer tonificar setor agrícola
22/07/2017
Tarifa de importação com a Colômbia vai a zero
Brasília - Mercosul e Colômbia assinaram na sexta-feira (21) um acordo que reduzirá a zero as tarifas de importação de 97% dos itens da pauta comercial a...
21/07/2017
Mais rigor na inspeção de voos para os EUA
Brasil está entre os 105 países cujos passageiros já têm suas bagagens de mão revistadas com cautela
20/07/2017
Chanceleres começam reunião hoje
hile, Peru, Equador, Colômbia, Suriname, Guiana e Bolívia,
20/07/2017
Incertezas políticas e eleições tornam avanço econômico da AL mais lento
Brasília - As economias latino-americanas provavelmente estão crescendo mais lentamente do que o esperado neste ano, diante das incertezas políticas antes de uma série...
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.