Publicidade
19/02/2018
Login
Entrar

DC Inovação

17/10/2017

Cientistas mapeiam inovações da indústria

A inteligência artificial no setor de bens de capital encontra-se em fase um pouco mais avançada
ABr
Email
A-   A+
Os carros elétricos devem demorar para se tornarem comuns; tempo de uso na vida real não é compatível com um prazo tão curto de tempo/Divulgação
São Paulo - Pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) trabalham no mapeamento das inovações que surgirão na indústria brasileira nos próximos 10 anos. Parte do estudo foi apresentado ontem, durante a 18ª edição dos Diálogos da Modernização Empresarial pela Inovação (MEI), evento promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

David Kupfer, coordenador-geral do projeto e pesquisador da UFRJ, avalia que a indústria no País está atrasada. “As inovações, hoje, estão em uma fase em que não transformam, não melhoram a competição. Mas há grande possibilidade de isso acontecer na próxima década”, disse. Ele explica que não é necessária uma descoberta revolucionária para que a inovação chegue à indústria. “A convergência de tecnologias já existentes, emergentes, ao serem incorporadas, vão provocando o processo de transformação”, disse.

Segundo o coordenador do projeto, na comparação entre as áreas de transformação, chamadas de clusters, a nanotecnologia está entre as mais promissoras, com inovações frequentes e expectativa de amadurecimento em até cinco anos. A biotecnologia, especialmente o sequenciamento genômico, também mostra-se madura, na avaliação do especialista. Além disso, a inteligência artificial no setor de bens de capital encontra-se em fase um pouco mais avançada.

A maior parte dos clusters, no entanto, não tem previsão de avanços no curto prazo. “Em energia, nos próximos 10 anos, não devemos esperar nada além de impactos moderados. Não haverá economia que venha a provocar transformações”, disse Kupfer. O especialista também acredita que os carros elétricos, setor que também investe em inovação, devem demorar ainda mais para se tornarem comuns. “O tempo de uso na vida real não é compatível com um prazo tão curto de tempo [de 10 anos de investimentos]”.

Internet das Coisas - O especialista da Unicamp Antônio Bordeaux destaca a expectativa de que a Internet das Coisas - integração tecnológica que inclui recursos digitais na linha de produção, que resulta na produção de máquinas e dispositivos conectados - gere ganhos de 20% a 30% em produtividade.

A análise de dados é o diferencial da Internet das Coisas, segundo Bordeaux. “Os tesouros são os dados gerados a partir da observação da linha de produção. O que se coloca nos produtos que saem das fábricas”, disse. O especialista exemplifica com o caso da Tesla, empresa dos Estados Unidos que fabrica carros elétricos de alto desempenho e vende exclusivamente pela internet.

“Ela é, hoje, a empresa de maior aceitação do público no relacionamento com o mercado. Além do desempenho e apelo ecológico, no momento em que o seu carro está andando na rua, você recebe a mensagem sobre como fazer a manutenção, por exemplo”, disse ele.

Bordeaux incentiva os empresários a não esperar por uma iniciativa do governo federal para investir em inovação, pois é necessária agilidade neste campo. Ele também descarta outros receios, como o risco de ataques cibernéticos e a falta de profissionais qualificados. Em sua visão, o investimento em segurança da informação e a qualificação profissional podem superar os obstáculos que venham a surgir.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

17/02/2018
Holobox propecta US$ 1 milhão
Recurso será aplicado na produção e venda de 400 projetores de holoboxes
17/02/2018
Inovativa está com inscrições abertas até 5 de março
O programa de aceleração de startups Inovativa Brasil está com inscrições abertas para empresas de base tecnológica ou com modelo de negócios...
17/02/2018
Forge quer popularizar impressão 3D
Criar um mundo 3D, que tenha não apenas as três dimensões, mas que também seja desmaterializado, desmonetizado e democratizado. Essa é a missão da Forge,...
08/02/2018
Smarkets abre escritório na Capital
Investimento na filial está estimado entre 8% e 10% do faturamento mensal
08/02/2018
Uberhub ganha mais uma iniciativa de fomento
Conhecido como “Uberhub”, o ecossistema de inovação de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, acaba de ganhar mais uma iniciativa de fomento. O sta-R - Startraction...
› últimas notícias
Sondagem revela retomada do otimismo na construção civil
Valor liberado para médios e grandes produtores na safra 2017/18 é de R$ 85 bilhões
Justiça decide que elétricas não poderão ter cobrança retroativa de débitos de R$ 6 bilhões
Sebrae pretende atender 69,6 mil MPEs
Nível de atividade do varejo no Brasil aumenta 1,3% em janeiro, aponta a Cielo
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Começam as obras do Aeródromo Inhotim
Folia supera expectativas em Belo Horizonte
Mobiliata une empreendedorismo e impacto social
Carnaval aqueceu setor de brindes na Capital
Sondagem revela retomada do otimismo na construção civil
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


17 de fevereiro de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.