23/07/2018
Login
Entrar




DC Turismo

06/01/2018

Codemig assume Thermas Antônio Carlos

Expectativa é de que o empreendimento possa ser concedido para exploração pela iniciativa privada
Daniela Maciel
Email
A-   A+
O Thermas Antônio Carlos atrai 30 mil turistas a cada ano/Divulgação
A partir do dia 15 de janeiro, a Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) assume a administração das Thermas Antônio Carlos, em Poços de Caldas, no Sul de Minas. A medida, anunciada em setembro de 2016, não deve interferir no funcionamento do balneário, que vai continuar recebendo turistas e moradores e oferecendo cerca de 20 procedimentos e atrativos, como banhos termais, limpeza de pele, massagens, drenagem linfática, bambuterapia, sauna e duchas. O horário de funcionamento será mantido de terça-feira a domingo, de 9 horas às 20 horas. A Codemig trabalha agora em um plano de transição para o balneário e a expectativa é que o empreendimento possa ser concedido para exploração pela iniciativa privada.

Desde 1990, o espaço era gerido pela Prefeitura Municipal de Poços de Caldas.  Segundo a Secretaria de Turismo do município, os 60 colaboradores que trabalhavam nas Thermas Antônio Carlos já foram realocados em outros postos de trabalho na Prefeitura. Por ano o balneário recebe cerca de 30 mil visitantes.

A mudança de gestão das Thermas segue o exemplo do que aconteceu com o Parque das Águas de Caxambu, também no Sul de Minas, que, desde de 1º de outubro de 2017, está sob administração da Codemig. A Companhia tem assumido a gestão de outros empreendimentos de sua propriedade, tendo criado, inclusive, uma Coordenação de Balneários. O objetivo, de acordo com nota emitida pela assessoria de comunicação da Codemig, é fomentar o desenvolvimento econômico da região, valorizando, também, o bem-estar da população.

Na época, o investimento estimado para a revitalização do espaço foi de cerca de R$ 11 milhões. Até agora, foram realizadas ações como: pintura geral dos meios-fios, passeios e escadas de todo o parque; reforma das quadras de tênis e vôlei e do parque de brinquedos; limpeza diária de todas as fontes e dos sanitários do parque; desobstrução da tubulação de água do gêiser, normalizando o fluxo diário de água; revisão da parte elétrica das fontes, com reparo de tomadas, troca de lâmpadas e elevação do quadro de força da quadra de tênis, mitigando riscos de choques; renovação de sinalização dos portões de acesso; manutenção das calçadas; limpeza geral do gramado e dos jardins e vigilância e segurança contínuas.

“A Codemig também manteve a política de acesso ao parque para os cidadãos de Caxambu, quanto a horário de entrada, valores de ingresso e volume de água disponível, por exemplo. Pontuamos que a operacionalização completa do Parque depende da realização de perícia judicial, o que se dará após o recesso forense”, informa a nota.

O processo de seleção de um parceiro privado para a exploração do parque já começou. A licitação para constituição de Sociedade em Conta de Participação (SCP) destinada à exploração do negócio de águas minerais nas unidades de Caxambu e Cambuquira, teve o pregão presencial realizado no dia 27de dezembro na sede da Codemig, em Belo Horizonte. A empresa aguarda agora que transcorram os prazos legais.

“Salientamos que essa licitação não busca privatizar fontes e parques e, sim, estabelecer uma parceria produtiva com sócio apto a assegurar a execução do serviço com qualidade, em benefício de Minas Gerais e dos mineiros. A iniciativa do governo estadual é importante para viabilizar os negócios e potencializar seu dinamismo, além de ampliar o público-alvo das águas minerais e valorizar a eficiência na prestação dos serviços à população. A Codemig procura, assim, maximizar o retorno econômico para o Estado e a sociedade, considerando sempre a gestão eficiente dos recursos públicos”, destaca o documento.

Antes de lançar a licitação, a Codemig realizou prévia consulta pública sobre o tema, entre os dias 7 e 23 de fevereiro de 2017. O objetivo foi ouvir sugestões e comentários a respeito do projeto licitatório para selecionar parceiro privado com expertise no ramo de alimentos e/ou bebidas, visando ao fortalecimento das marcas mineiras de água mineral e à manutenção de sua presença no mercado.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

21/07/2018
Cervejarias viram atração turística
Fabricantes abrem as portas para visitantes interessados na produção da bebida artesanal
18/07/2018
Hotelaria deve voltar a investir em 2018, aponta levantamento
Boa parte dos empreendimentos hoteleiros de todas as regiões deverá receber investimentos ainda neste ano. Essa disposição foi manifestada pelos empresários...
30/06/2018
Destinos históricos se preparam para os turistas
Cidades fora do Sul de Minas contam com programação especial no período para atrair visitantes
30/06/2018
Praça da Liberdade passa por reforma
Obras devem receber investimentos R$ 5,2 milhões e serão finalizadas em novembro
30/06/2018
Serro promove eventos nas férias de julho
O Serro, famoso nacionalmente pelo queijo que leva o nome da cidade, deve receber, só nos quatro dias da Festa de Nossa Senhora do Rosário, entre os dias 29 de junho e 2 de julho, 10...
› últimas notícias
Exportações de soja devem ser recorde no próximo ano
Renovação da concessão da EFVM pode ser resolvida na Justiça
Pessimismo aumenta na indústria mineira
Minas mantém sequência de superávit
Brasil fecha 661 vagas com carteira assinada
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


21 de julho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.