22/07/2018
Login
Entrar




Agronegócio

10/07/2018

Comitiva do projeto Intercâmbio AgroBrasil conhece produção mineira

Embaixadores de cinco países percorreram fazendas de café e de pecuária leiteira
Michelle Valverde
Email
A-   A+
Na viagem pelo Estado, técnicos estrangeiros observaram a produção de queijo, tecnologias, sanidade e cuidados ambientais/WILLIANN DIAS/ALMG
A produção de leite e derivados e o café de Minas Gerais foram os temas do projeto “Intercâmbio AgroBrasil – A agropecuária que o mundo todo quer”. O programa tem como objetivo apresentar o agronegócio para delegações internacionais e estimular negócios. No Estado, embaixadores de cinco países visitaram fazendas para conhecer a produção mineira de café e a pecuária de leite e seus derivados. Ao apresentar a produção para os embaixadores, a expectativa é de que possam ser firmados acordos comerciais.

O projeto Intercâmbio AgroBrasil foi desenvolvido pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e executado, em Minas Gerais, em parceria com a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg). As visitas promovidas pelo projeto permitem um contato próximo e direto entre produtores rurais brasileiros e os representantes de delegações estrangeiras no Brasil. O objetivo é apresentar a realidade da produção agropecuária brasileira, as ações e técnicas empregadas.

O projeto foi iniciado em 2017. A primeira visita foi ao Vale do São Francisco, nas cidades de Juazeiro (Bahia) e Petrolina (Pernambuco), região que é conhecida pela produção de frutas, suco integral e espumante. A segunda edição do programa aconteceu no Mato Grosso do Sul, onde foi apresentada a produção de carne bovina e grãos.

De acordo com a coordenadora da Assessoria Técnica da Faemg, Aline Veloso, durante a última semana de junho, uma equipe formada por profissionais da CNA e da Faemg, junto aos embaixadores de cinco países (Tailândia, França, México, Coreia do Sul e Holanda) visitaram fazendas produtoras de café e de leite e derivados.

A visita é considerada importante para estimular negócios por ser uma oportunidade de conhecer a produção, as tecnologias empregadas, a sanidade, os cuidados com o meio ambiente.
“Os embaixadores são, normalmente, responsáveis por pareceres e informações quando há necessidade de estabelecer negociações internacionais entre os países. Com a visita às unidades produtivas, os embaixadores aprenderam como são os processos produtivos, as características da produção, a importância das atividades para a sustentabilidade econômica, social e de defesa do meio ambiente. Isso é importante para estimular negócios dos produtos mineiros com os países representados”, explicou Aline.

Visitas - A primeira visita foi na Fazenda Grota Grande, unidade produtora de leite, em Divinópolis. De acordo com Aline, a fazenda tem uma produção de leite altamente tecnificada, com amplo tratamento para os dejetos da produção, Área de Preservação Permanente (APP), Áreas de Reserva Legal e projetos voltados para a capacitação dos funcionários e preservação do meio ambiente.

Os embaixadores também conheceram o município de São Roque de Minas, principal da região do queijo da Canastra, que é uma das sete regiões certificadas do Estado como produtora do Queijo Minas Artesanal (QMA). A visita foi na propriedade Roça da Cidade.

“Nesta visita mostramos a força da organização dos produtores do Queijo Canastra em associação, os projetos de capacitação, a organização produtiva, as boas práticas empregadas na produção de um leite de qualidade que se transforma em queijos de alta qualidade. Também foi importante mostrar como a regularização e formalização da produção do Queijo Canastra possibilita a comercialização em vários locais”, disse Aline.

Leite A2 - Na divisa de Guaxupé com Tapiratiba (São Paulo), foi possível conhecer a produção do leite A2, alimento indicado para pessoas que têm alergia às beta caseínas, uma proteína do leite.
“Na Fazenda Bela Vista, além da produção do leite A2, conhecemos a fabricação dos derivados desse leite, como os iogurtes e o queijo. A fazenda tem bastante tecnologia empregada no sistema produtivo, na industrialização e no rebanho. A propriedade também se destaca por várias ações de sustentabilidade, como a utilização de sistemas que promovem a redução do gasto de energia”.

Ainda segundo Aline, o resultado das visitas foi positivo, principalmente, pela oportunidade de mostrar a qualidade dos produtos mineiros e as técnicas empregadas no campo.
“Todos gostaram muito das visitas e conheceram um pouco da tradição mineira na produção do café, leite e queijos. Esperamos que haja desdobramentos comerciais positivos. Já existem negociações junto à Coreia do Sul, União Europeia e com o México”.

EXEMPLO DE SUSTENTABILIDADE NA CAFEICULTURA

Em Guaxupé, no Sul de Minas, a comitiva formada por profissionais da CNA e da Faemg, junto aos embaixadores de cinco países (Tailândia, França, México, Coreia do Sul e Holanda), visitou fazendas produtoras de café e de leite e derivados. Na oportunidade, os visitantes puderam conhecer a produção de café na Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé (Cooxupé). A cooperativa, que é a maior do mundo em café, destina grande parte da produção para o mercado internacional e investe nos grãos especiais.

“Conhecemos todo o processo de beneficiamento, classificação e seleção dos cafés especiais na Cooxupé. Também foi feita uma apresentação mostrando o funcionamento da cooperativa, que tem mais de 5 mil associados, sendo a maioria de pequeno e médio portes”, explicou a coordenadora da Assessoria Técnica da Faemg, Aline Veloso.

Para conhecer a produção de café no campo, foi feita visita à fazenda Monte Alto Coffe, em Guaxupé. “A propriedade é extremante organizada, com sistema próprio de beneficiamento, seleção e classificação dos grãos especiais, que são exportados. Com uma área próxima a 500 hectares, além da produção de café, existem áreas de preservação permanente e ações de proteção para as nascentes dentro da propriedade”, explicou Aline. Segundo ela, a unidade, com gerência familiar, tem um projeto de identificação dos pássaros e criação de mudas de espécies da região.


Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

21/07/2018
Exportações de soja devem ser recorde no próximo ano
São Paulo - As exportações brasileiras de soja devem crescer no próximo ano para um novo recorde, de 75 milhões de toneladas, projetou na sexta-feira (20) a...
21/07/2018
Com demanda em alta, produção de etanol cresce 74% em Minas Gerais
Fabricação de açúcar tem queda de 17%
21/07/2018
AGROTÓXICOS | Pesquisa aponta riscos para a população que vive perto de áreas pulverizadas
São Paulo - Moradores de comunidades rurais, indígenas e quilombolas são vítimas de intoxicação por agrotóxicos, aponta relatório da...
20/07/2018
Minas Gerais debate flexibilização na lei de agrotóxicos
Para a Faemg, mudanças não diminuirão controle; para deputado Doutor Jean Freire, população será afetada
20/07/2018
Subsídios da Índia e Paquistão afetam mercado de açúcar
A Global Sugar Alliance (GSA), associação que congrega entidades de países produtores de açúcar, entre eles os responsáveis por mais de 80% das...
› últimas notícias
Exportações de soja devem ser recorde no próximo ano
Renovação da concessão da EFVM pode ser resolvida na Justiça
Pessimismo aumenta na indústria mineira
Minas mantém sequência de superávit
Brasil fecha 661 vagas com carteira assinada
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


21 de julho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.