Publicidade
25/02/2018
Login
Entrar

DMEP - Cegueira das Organizações

13/06/2017

Como vender a minha empresa? Parte 1

Flávio de Aguiar Araújo*
Email
A-   A+
Vender parte ou a totalidade de uma empresa pode ser uma oportunidade para realizar o investimento. Também é uma alternativa para captar recursos para investir e crescer ou mesmo uma possibilidade de participar de movimentos de consolidação de mercado se tornando parte de uma empresa maior.

O que já foi restrito a grandes empresas vem se tornando mais comum entre médias empresas e startups. Mas o que devemos fazer quando decidimos vender a empresa? Sugiro seguir alguns passos básicos dentre as quais destaco: determine qual o objetivo, avalie para quem o negócio é atrativo, considere se a empresa está preparada, defina por quanto está disposto a vender, tenha em mente que vender uma empresa não se trata apenas de qual o valor, mas inclui vários outros aspectos de governança, especialmente quando a venda é parcial. Por fim, se prepare para conduzir o processoe estabeleça quem será o responsável.

O objetivo da venda tem diferentes motivações: pode ser para realizar o investimento e sair do negócio para se dedicar a outras prioridades, por necessidade de recursos para questões pessoais, para investir em outros negócios, ou captar recursos para crescer. Sem clareza dos objetivos é difícil conduzir um processo de venda. Cada tipo de objetivo pode levar a uma estratégia de venda e a investidores diferentes.

Para que a venda tenha sucesso é importante que a empresa seja atrativa. Portanto, é fundamental avaliar se o negócio está crescendo, se apresenta bons resultados, se está em um mercado que apresenta boas perspectivas futuras ou mesmo se a empresa possui alguma diferenciação e se existem investidores potenciais para sua empresa.

Igualmente é essencial avaliar se a empresa está preparada para ser vendida, investigando dentre outros aspectos questões societárias, de estratégia, de resultados e de mercado. Ter concordância dos sócios do ponto de vista informal e formal é um aspecto básico. Também é relevante entender qual o melhor momento, seja do ponto de vista interno ou do mercado, crises podem favorecer compradores e desfavorecer vendedores, como exemplo.

Saber quanto vale o negócio é um fator relevante e que exigirá trabalho de especialistas. Todavia é igualmente importante ter em mente que nem sempre este valor irá convergir com o que você acha ou mesmo com o valor que um comprador estará disposto a pagar. Também considere que empresas que possuem ativos imobiliários associados a operação do negócio podem ou não separar estes ativos do negócio que está sendo negociado. Outro aspecto importe são os passivos reais ou potenciais que podem afetar o valor da negociação, é fundamental conhece-los.

Em caso de uma venda parcial o contrato de compra e venda ou mesmo o acordo dos acionistas, terão uma série de aspectos importantes, como cláusulas de DragAlong e TagAlong que estabelecem regras para o caso de venda da empresa no futuro, questões relacionada a quem tem responsabilidade sobre os passivos, determinações de como a empresa será gerida e como decisões serão tomadas, regras de performance dentre outros. Todos estes aspectos fazem parte do “pacote” que vem junto com os recursos captados com a venda e são tão ou mais importantes.

Por fim, destaco que o sucesso da venda é em parte influenciado por fatores que não são controlados pela empresa, mas depende muito de como é a condução. Perder o foco da gestão do negócio para conduzir a venda pode custar caro à empresa, portanto é fundamental se preparar estabelecendo o papel da equipe interna, sejam dos executivos ou dos acionistas, além de buscar apoio externo de especialistas em estratégia de negócio e funding, de valuation, auditoria e jurídico. A preparação interna e o apoio externo permitirão manter os olhos no negócio atual e ao mesmo tempo conduzir um processo de negociação profissional otimizando acertos.

*Sócio-diretor da DMEP

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

20/02/2018
Como evitar o desenvolvimento de um produto que o mercado não necessita?
A empresa CB Insight fez uma interessante análise das causas de morte de uma startup. O estudo analisou as principais falhas de 101 startups que fracassaram e, dentre os 20 motivos...
06/02/2018
Estratégia setorial como indução do crescimento da cadeia de produção
O último ensaio publicado em 27 dezembro de 2017 trouxe para discussão o tema gestão da cadeia de suprimentos, destacando a importância das empresas identificarem o seu...
30/01/2018
Como vender a minha empresa? Parte 5
Nas edições anteriores desta série de ensaios sobre “Como vender a minha empresa”, publicados entre junho e dezembro de 2017 , abordamos passos importantes...
23/01/2018
Corporate venture - utopia ou caminho possível?
No ensaio publicado em 28/11/2017 discutimos um pouco sobre os conceitos básicos de corporate venture. Definimos que esta abordagem nada mais é que a estruturação...
16/01/2018
Matriz Ansoff: posicionamento estratégico guiado pelos vetores mercado e produto
Investigar o êxito de empreendimentos especiais e definir modelos que explicam seu sucesso são desafios enfrentados por empreendedores e cientistas organizacionais há anos....
› últimas notícias
IBGE apura aumento de 2,1% no número de pessoas ocupadas em Minas Gerais
Atividade econômica avança no Sudeste, Nordeste e Sul, e recua no Norte e Centro-Oeste do País
Produção recua em Minas, mas setor mantém o otimismo
Aneel confirma bandeira verde em março
Jucemg apura aumento no número de empresas abertas
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Magistrados federais anunciam paralisação
Fiemg investe em Centro de Treinamento
Tribunal investigará contas do Estado
Por temor, México recorre a milho do Brasil
Multicoisas vai abrir 35 lojas em 2018
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


23 de fevereiro de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.